Contrato de concessão de trechos de BRs de Goiás e Tocantins é assinado em Anápolis

Governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM) e ministro de Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, estiveram presentes no evento; a expectativa é da criação de 120 mil novos empregos diretos e indiretos

Contrato de concessão de trechos de BRs de Goiás e Tocantins é assinado em Anápolis | Foto: Reprodução

Contrato de concessão da BR-153/080/414 entre Goiás e Tocantins que terá o Consórcio Eco 153 (EcoRodovias) a frente pelos próximos 35 anos é assinado nesta sexta-feira, 1. Dos 850 quilômetros de trechos a serem concedidos, 627 serão de pistas duplicadas. O evento contou com a presença do ministro de Infraestrutura, Tarcísio Freitas, que no evento relembrou os R$ 14 bilhões que serão investidos no empreendimento pela iniciativa privada.

De acordo com o Governo de Goiás, a EcoRodovias vai assumir o compromisso de investir R$ 7,8 bilhões em obras, além de outros R$ 6,2 bilhões relativos a custos operacionais. A estimativa é que sejam gerados aproximadamente 120 mil novos empregos diretos e indiretos. Ao todo, o consórcio ofereceu R$ 320 milhões em outorgas, com a expectativa de atrair cerca de R$ 14 bilhões em investimentos.

Além disso, R$ 960 milhões serão destinados a contas vinculadas a serem usadas em obras no estado de Tocantins. O Ministério da Infraestrutura afirmou que o valor do pedágio por quilômetro será de R$ 0,10218, já estando incluso desconto máximo na tarifa de 16,25%.

Em comemoração a “mais um empreendimento importante em Goiás, ao lado de um trecho da Ferrovia Norte-Sul”, Tarcísio Gomes relembrou que a interligação entre as regiões Norte e Sul irá colaborar para um melhor escoamento na produção local, especialmente do agronegócio.

“O trecho concedido compreende 850,7 quilômetros de extensão, entre os municípios de Anápolis (GO) e Aliança do Tocantins (TO). O Programa de Exploração da Rodovia (PER) prevê a duplicação obrigatória de 623,3 quilômetros, sendo 349,2 quilômetros do terceiro ao décimo ano, e outros 274,1 quilômetros entre o 19º e o 25º ano”, diz a pasta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.