Contra coronavírus, Correios realiza logística levando material de pesquisa a laboratórios

Com a primeira coleta ocorrida na última quarta-feira, 18, em menos de 13h, o material biológico já havia sido entregue em Minas Gerais, Rio de Janeiro, Ribeirão Preto/SP e Rio Grande do Sul

Logística seguirá normas de biossegurança / Foto: Reprodução

Em cumprimento a protocolos de segurança contra o novo coronavírus, os Correios estão atuando como apoio logístico de material viral para a Rede Vírus, comitê do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) responsável pela coleta de material viral. Uma vez coletados, o material é utilizado em universidades para estudo sobre contágio, proliferação e vacina contra o vírus causador da Covid-19.

Seguindo as regras de biossegurança, o procedimento realizado pelos Correios consiste em remover amostras virais embaladas no Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (USP), em São Paulo, e depois enviar a cinco universidades: Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), USP/Ribeirão Preto, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e FEEVALE (Novo Hamburgo/RS).

Com a primeira coleta ocorrida na última quarta-feira, 18, em menos de 13h, o material biológico já havia sido entregue em Minas Gerais, Rio de Janeiro, Ribeirão Preto/SP e Rio Grande do Sul. A operação foi concluída com 8 horas de antecedência.

A logística conta com altos requisitos de segurança e agilidade, objetivando a entrega do material em até 20 horas depois da coleta, sem risco de contaminação. O apoio tem período inicial de 3 meses, podendo ser renovado, a critério do Instituto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.