Senado cria comissão do Senado para acompanhar tragédia em Petrópolis

Parlamentares decidiram que irão até a região serrana do Rio de Janeiro para propor políticas públicas à população

Foi aprovado, nesta quinta-feira, 17, o requerimento de criação da Comissão Temporária Externa, no Senado. O intuito é que os congressistas acompanhem de perto a situação de Petrópolis e proponham políticas públicas que possam ajudar as famílias. Com a comissão, os senadores têm planos de ir até Petrópolis, na região Serrana do Rio de Janeiro, onde a população sofre com deslizamentos de terra e inundações.

Até o momento, 120 mortes já foram confirmadas na tragédia que ocorreu em decorrência ao aumento das chuvas na região. Até o momento, de acordo com a Polícia Civil, mais de 700 pessoas se encontram desaparecidas. O governo do Rio chegou a constatar que a chuva registrada na última terça-feira, 15, sobre Petrópolis foi a pior desde 1932. A região Serrana do Estado, onde se localiza o município, teve outras tragédias nas últimas décadas, como inundações que também provocaram mortes em 1988 e em 2011.

Neste ano, o ponto mais impactado na cidade foi o Morro da Oficina, que fica no Alto da Serra. Foi lá, inclusive, que houve um deslizamento de terra próximo à Rua Tereza. Via de intenso comércio. Ao todo, cerca de 80 casas podem ter sido afetadas, estima a prefeitura.

O senador Wellington Fagundes (PL-MT), autor do requerimento para a Comissão, ainda destacou a importância de um auxílio da União, com recursos do Orçamento, para Petrópolis. Além disso, enfatizou a necessidade de que seja adotada uma política de prevenção de novas catástrofes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.