Com menos de um mês, Elmer Vicenzi é exonerado do Inep

Substituto de Vinicius Rodrigues foi indicado pelo ministro Weintraub no último dia 29

Foto: Cleia Viana / Câmara dos Deputados

Ainda sem publicação no Diário Oficial, Elmer Vicenzi, presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (IneP), há menos de um mês, é demitido. A autarquia, vale citar, é responsável pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Elmer substituiu o ex-presidente Vinicius Rodrigues, demitido pelo ex-ministro da Educação Ricardo Vélez Rodríguez, após assinar portaria que adiava avaliação da alfabetização. Uma fonte disse ao Globo que a razão da nova exoneração foi baixa produtividade.

Outras razões

Segundo a publicação, Elmer foi responsabilizado por um número errado em coletiva de impressa: R$ 500 milhões era o correto e foi dito R$ 500 mil pelo ministro Abraham Weintraub durante avaliação do ensino básico neste ano.

Outro apontamento foi um desentendimento com a Consultoria Jurídica do Inep. Ele tinha tomado posse em 29 de abril, após indicação de Weintraub.

Gestão

Em sua breve administração, Elmer retomou a avaliação da alfabetização no 2º ano do ensino fundamental – de maneira amostral e não censitária. Este foi um recuo, considerada a decisão anterior do Inep.

Vicenzi também precisou lidar com o decreto de falência da gráfica que imprimia a prova do Enem, em abril. Ele afirmou, na terça-feira, 14, que o exame prosseguiria e que outra empresa estava em processo de contratação.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.