Colégio de Iporá vence Prêmio Gestão Escolar 2017

Seduce divulga resultado da etapa estadual do projeto, que premiará boas experiências de gestão escolar na rede pública de ensino

Fachada do Colégio Estadual Ariston Gomes da Silva | Foto: reprodução/ Google

O Colégio Estadual Ariston Gomes da Silva, em Iporá, foi o grande vencedor da etapa estadual do Prêmio Gestão Escolar (PGE) 2017 e vai receber R$ 30 mil de prêmio do governo de Goiás por meio da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Seduce).

O segundo lugar ficou com o Colégio Estadual Jalles Machado, de Goianésia, que vai ganhar R$ 20 mil; e o terceiro com o Colégio Estadual Santa Luzia, em Aparecida de Goiânia, que receberá R$ 10 mil. O resultado foi divulgado na última semana pela pasta e a solenidade de premiação das três escolas será realizada ainda no mês de outubro.

Quem garantiu o prêmio de R$ 30 mil ao Ariston Gomes da Silva foi a diretora Silvânea Toscana de Morais Souza. Luzinaide Lial César (Irmã Bia) é a diretora do Jalles e Lucimar Alves Menezes, o diretor do C. E. Santa Luzia.

Nacional

Por sua classificação na etapa estadual, o C. E. Ariston Gomes da Silva também garantiu presença na fase nacional do PGE, quando poderá receber outros R$ 30 mil (Escola Referência Nacional), caso seja selecionada em primeiro lugar. O PGE é promovido pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) com o objetivo de estimular, reconhecer e divulgar as boas experiências de gestão escolar na rede pública de ensino.

Conforme destacou a secretária Raquel Teixeira, o perfil de liderança é essencial para alcançar um bom desempenho no prêmio. “A ideia de que o diretor é a alma da escola é verdadeira, ele faz toda a diferença. Pesquisas comprovam que o diretor é a liderança maior, que mantém a equipe unida, que conhece os alunos, que busca os pais dos alunos, que cria um clima de sucesso escolar. Então a ideia do prêmio é reconhecer os trabalhos realizados por eles”, explicou.

A premiação das três instituições de ensino estadual foi uma iniciativa governo de Goiás, que reconhece a importância do trabalho realizado pelos gestores e tem investido continuamente em ações de melhoria e aperfeiçoamento da gestão educacional na rede pública de Goiás.

A premiação estadual foi lançada no dia 1º de agosto deste ano durante solenidade no Teatro Goiânia. Ao todo 423 instituições concluíram o processo de inscrição, que é bem detalhado. Desse total, as Coordenações Regionais indicaram 36 para o Comitê Estadual, que avaliou e selecionou as três melhores experiências de gestão.

PGE Nacional

Com o apoio do Ministério da Educação (MEC) e de diversas instituições do terceiro setor, o Prêmio Gestão Escolar já está em sua 16ª edição e sua proposta é reconhecer a eficiência e a competência dos gestores escolares.

De 1998, ano em que foi criado, até agora já participaram do prêmio mais de 34 mil escolas de todas as regiões brasileiras, envolvendo e beneficiando cerca de 7 milhões de estudantes. Destas, 90 já foram premiadas com recursos financeiros e equipamentos, além de formação e intercâmbio para os gestores.

O prêmio seleciona as escolas em quatro etapas: Local, Estadual, Regional e Nacional. A fase Estadual acaba de ser concluída e a próxima etapa é a Regional, quando será escolhida uma escola representando o Centro-Oeste e as outras quatro regiões brasileiras. Como prêmio, os gestores dessas cinco instituições de ensino ganharão uma viagem de intercâmbio a um país da América Latina.

A Escola Referência Brasil, que tem o Colégio Estadual Ariston Gomes da Silva no páreo, será escolhida entre essas cinco finalistas. A instituição de ensino indicada em primeiro lugar receberá como prêmio o valor de R$ 30 mil. Já o diretor terá direito a uma viagem de intercâmbio a um país da América Latina.

Ao longo da história do PGE, muitas foram as escolas da rede pública estadual que se destacaram tanto na Regional quanto na Final do prêmio. Entre as vencedoras figuram o C. E. Dona Iayá, de Catalão (1999), C. E. Hélio Veloso, de Ceres (2001), C. E. José Monteiro de Lima, de Padre Bernardo (2002), C. E. Complexo 1, de Planaltina (2004), C. E. Maria Assunção de Azevedo, de Carmo do Rio Verde (2005), C. E. Zico Monteiro, de Uruana (2006), C. E. Ariston Gomes da Silva, Iporá (2009), E. E. Oscar Campos, de Rubiataba (2010), C. E. Professor José dos Reis Mendes, de Trindade (2012), Colégio Estadual de Goiatuba (2013).

Já entre as escolas que chegaram como finalistas estão o C. E. São Geraldo, de Santa Teresinha de Goiás (2000), Aprendizado Marista Padre Lancísio, de Silvânia (2007), C. E. Antenor Padilha, de Ivolândia (2008), E. E. José Pontes de Oliveira, de Bela Vista de Goiás (2011) e E. E. Professor Alfredo Nasser, de Fazenda Nova (2015).

O PGE é realizado com o apoio da Unesco, Fundação Roberto Marinho, Embaixada dos Estados Unidos, Instituto Unibanco, Fundação Itaú Social, Fundação Lemann, Instituto Natura, Gerdau, Fundação Santillana, Fundação Victor Civita e Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI). Este ano, a expectativa é superar 2 mil inscrições.

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.