Cerca de 3 mil trabalhadores protestam contra PL da terceirização em Goiânia

CUT, Sintego, Sindsaúde e outras entidades tomaram conta do Centro durante manifestação na manhã desta quarta-feira (15/4)

Este slideshow necessita de JavaScript.

Manifestações contra o Projeto de Lei (PL) 4330, que regulamenta as atividades de terceirização no Brasil e está em trâmite na Câmara dos Deputados, aconteceram em todo o país na manhã desta quarta-feira (15/4).

Em Goiânia, a Central Única dos Trabalhadores, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás (Sintego), o Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Único de Saúde no Estado de Goiás (Sindsaúde) e outras entidades tomaram o Centro durante protesto. A estimativa dos organizadores é de que cerca de 3 mil pessoas participaram do ato.

O Sintego iniciou uma carreata contra o Governo do Estado e a Prefeitura de Goiânia no estacionamento do Estádio Serra Dourada, finalizando na Praça dos Bandeirantes, onde se uniu aos manifestantes da CUT e de outros sindicatos, que se concentravam ali.

Durante o ato foi possível ver cartazes comparando a terceirização com a “morte” de trabalhadores e pedindo para a presidente Dilma Rousseff (PT) vetar a PL.

“A manifestação foi contra a PL 4330 e também contra as medidas do governo Marconi, que não paga o piso salarial e está tirando direitos dos trabalhadores. Aconteceram também protestos contra a reforma administrativa proposta pelo prefeito Paulo Garcia”, esclarece Bia de Lima, presidente da CUT em Goiás e do Sintego

Deixe um comentário