CEI da Saúde aprova pedido de prisão preventiva contra Fátima Mrué

Vereadores também aprovaram requerimento para busca e apreensão de documentos que a secretaria teria se negado a apresentar

Fátima Mrué durante depoimento à CEI da Saúde na Câmara Municipal | Foto: Larissa Quixabeira

Os vereadores integrantes da Comissão Especial de Inquérito (CEI) da Saúde votaram e aprovaram, em reunião extraordinária na manhã desta quarta-feira (11/4), pedido de prisão preventiva contra a secretária de Saúde de Goiânia, Fátima Mrué.

A comissão também aprovou requerimento para busca e apreensão de documentos que foram solicitados à Secretaria Municipal de Saúde (SMS), mas o órgão teria se negado a apresentar. Os pedidos serão encaminhados ao Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) que pode ou não acatar as solicitações.

A atitude é em resposta à declaração do vereador Clécio Alves (MDB), presidente da CEI, que afirmou ter recebido ofícios da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), afirmando que a pasta não mais responderia aos questionamentos do colegiado. O Jornal Opção entrou em contato com a SMS, mas ainda não obteve resposta.

“O que a secretária está fazendo é criar dificuldades, obstruir as investigações da CEI. Não responder a solicitações de uma comissão de inquérito é obstrução de investigação. Isso está tipificado no código penal e cabe prisão preventiva. Para nós, isso está muito claro”, disse o vereador relator da CEI, Elias Vaz (PSB).

Quanto ao pedido de busca e apreensão de documentos, o parlamentar diz que a CEI teria autonomia para expedir mandado sem o intermédio do MP, mas o colegiado decidiu pelo trâmite via poder judiciário. “Caberia à própria CEI decidir pela busca e apreensão, mas achamos mais conveniente provocar o judiciário, até para termos maior respaldo nesse caso”, disse.

Segundo o vereador, não cabe o argumento de que as informações solicitadas não estariam relacionadas ao âmbito da investigação. “São informações claramente necessárias para as investigações e o não fornecimento desses documentos é absurdo. Uma clara tentativa de proteger irregularidades”, opinou.

Também foi aprovado o requerimento para convocação de Fátima Mrué para novo depoimento na próxima sexta-feira (13). Os vereadores querem explicações quanto ao caso dos aparelhos de raio-X em contrato com a Techcapital e a existência de equipamentos novos no almoxarifado da secretaria.

2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Ganvijo

Quanta inocência dos nossos vereadorezinhos em achar que o MP-GO vai tomar alguma atitude.Bons tempos em que quando se falava: “O Ministério Público irá intervir no caso”, sabíamos que viria uma resposta a contento. Agora o MP-GO tornou-se inoperante bem como está sendo mais uma instituição merecedora do descrédito da população principalmente em demandas contra a Prefeitura de Goiânia. E por falar em descrédito a Câmara Municipal de Goiânia há muito usufrui do título de campeã imbatível.

Heloisa Curado

Acho que comemorar a prisão de um ex-presidente, estadista e querido, náo demonstra vitória. Mostra a falta de cultura de um Estado, que tem irregularidades por todos os Orgãos, e não “consegue” resolver suas tarefas de casa. Lamentável!!