CEI da Herança: Kajuru vai denunciar quase 80 pessoas, incluindo Iris

Criticado por não apresentar nomes em relatório, vereador montou estratégia para pedir punição de envolvidos em irregularidades nos últimos nove anos na prefeitura

O vereador Jorge Kajuru (PRP) adiantou, em primeira mão ao Jornal Opção, que vai apresentar uma representação na próxima terça-feira (18/9), em Plenário, contra quase 80 pessoas, incluindo o prefeito Iris Rezende (PMDB). O documento é resultado das investigações da Comissão Especial de Inquérito (CEI) das Contas Públicas.

Segundo ele, o peemedebista será denunciado principalmente por irregularidades em contratos com a Delta, além de problemas na área da saúde e educação, na folha de pagamento do município e na Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg). O ex-prefeito Paulo Garcia (PT) também estará na lista.

Na última sexta-feira (15), durante a sessão em que se deu a leitura e votação de seu relatório da CEI, Kajuru foi criticado principalmente pelos vereadores Oséias Varão (PSB) e Kleybe Morais (PSDC) por não especificar os nomes dos envolvidos em irregularidades. Segundo o parlamentar, ele não o fez por opção política.

“Só não o fiz no relatório porque se eu citasse todos os nomes e crimes, por paixões políticas dos demais membros eu iria perder. Então por questão política eu tenho que separar, porque se eu apresentasse na leitura do relatório ele seria reprovado”, explicou ele. Kajuru afirmou ainda que já consultou a Justiça sobre a estratégia é válida.

A representação vai conter, de acordo com Kajuru, os nomes de servidores municipais e ex-secretários, com especificações de crimes e irregularidades cometidas durante as duas últimas gestões do Paço Municipal, entre 2008 e 2016. “Vou tipificar crime por crime e recomendar as punições cabíveis”, pontuou ele.

Relatório

O relatório apresentado pelo vereador Jorge Kajuru (PRP) concluiu que pelo menos quatro contratos firmados na última gestão de Iris Rezende (PMDB), entre 2008 e 2010, tiveram irregularidades. Dois deles envolvem a Delta Engenharia, um para a construção do viaduto da Avenida 85 e outro para a locação de veículos. Segundo Kajuru, ambos foram aditivados ilegalmente.

Este é o mesmo problema de outro contrato, assinado com a Capital Assessoria, para construção da Escola Municipal Barra dos Ventos. Por fim, ele aponta irregularidade na dispensa de licitação para compra de livros da empresa Casinha de Pérolas Brancas.

Sobre a gestão Paulo Garcia (PT), Kajuru apontou a existência de contratos superfaturados para prestação de serviço de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs); prática de conta única; dívidas com prestadores e fornecedores no montante de R$ 660 milhões; e dívidas de encargos da folha do Instituto de Previdência dos Servidores Municipais (IPSM) e do Instituto Municipal de Assistência ao Servidor (Imas).

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.