CCJ aprova criação de 1,7 mil cargos comissionados no interior do Estado

Proposta foi apresentada por meio de voto em separado do líder do Governo, Bruno Peixoto (MDB), na Reforma Administrativa

Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

A Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) aprovou o voto em separado do líder do Governo, Bruno Peixoto, que propôs a criação de 1,7 mil cargos comissionados no interior do Estado. 

A proposta altera a Reforma Administrativa, enviada pelo Governo de Goiás. A aprovação foi feita sem discussão e matéria segue para o plenário.

Conforme adiantado pelo Jornal Opção, a remuneração prevista para os novos admitidos será de R$ 1,1 mil. À reportagem, Peixoto explicou que, para isso, algumas remunerações dos atuais servidores comissionados deverão ser reajustadas.

Ele garante que não haverá impacto financeiro aos cofres do Estado — haja vista que os novos salários serão compensados com a redução dos demais. “E ao mesmo tempo garantirá mais oportunidades de emprego para as pessoas”, acrescentou. 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.