Técnico do Manchester City não aceita convite da CBF para treinar seleção brasileira

Chileno Manuel Pellegrini ainda tem contrato de dois anos com o time inglês

MANUEL 133

Após vergonha nacional na Copa do Mundo e a consequente demissão do técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, o Felipão, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) ofereceu o cargo de treinador para o chileno Manuel Pellegrini. Ele é o atual técnico do time inglês Manchester City  e a proposta não foi aceita por motivos financeiros. De acordo com o jornal chileno Mercúrio, Manuel recebe cerca de US$ 5,5 milhões (cerca de R$12 milhões) por temporada para treinar o time, além de ainda ter um contrato de dois anos para cumprir.

De acordo com uma pessoa envolvida nas negociações, “emissários da entidade fizeram uma proposta, mas ele tem dois anos de contrato com Manchester City e pretende cumpri-los”. “Nem se falou em dinheiro, já que ele descartou a proposta de imediato”, garantiu o jornal.

Agora a CBF terá de contratar um novo técnico para a seleção. Há rumores de que o sucessor deve ser Adenor Leonardo Bachi, o Tite, que já foi campeão da Copa Libertadores e do Mundial de Clubes com o Corinthians em 2012. Quem for escolhido como treinado terá a missão de recuperar a imagem da seleção perante os torcedores que se sentem humilhados após a derrota para a Alemanha por 7 a 1, e pelo quarto lugar conquistado no mundial. A “Copa das copas” vai mesmo ficar na história.

Entenda a história 

Depois da lavada de 3×0 sofrida para a Holanda, Felipão deixou o cargo de técnico à disposição da CBF no sábado (12/7). O pedido foi aceito, e a CBF anunciou neste domingo (13) a demissão também de toda a comissão técnica, inclusive do coordenador técnico Carlos Alberto Parreira e do auxiliar técnico Flávio Murtosa.

As demissões não param por aí: a entidade também mandou embora o diretor de comunicação Rodrigo Paiva. Vale lembrar que Rodrigo já havia sido punido durante a Copa do Mundo pela FIFA por agredir um jogador do Chile durante a vitória do Brasil nas oitavas de final, no Mineirão.

O presidente da CBF, José Maria Marin, agradeceu a todos os integrantes da seleção. “O Scolari e toda a sua comissão técnica merecem o nosso respeito e agradecimento. Eles foram responsáveis por devolver ao povo brasileiro o seu amor pela Seleção, mesmo não tendo conseguido o nosso objetivo maior”, disse.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.