Candidato a presidente da OAB-GO critica posição do órgão de impedir cota de mulheres na chapa

De acordo com Pedro Paulo de Medeiros, decisão foi contra os interesses das mulheres

O advogado Pedro Paulo de Medeiros | Foto: arquivo

O candidato à Presidência da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção de Goiás (OAB-GO), Pedro Paulo de Medeiros, criticou a posição da atual administração da seccional em apoiar o adiamento de mudança nas eleições internas do órgão, deliberado pelo Conselho Pleno da Ordem. Nesta semana, o colegiado aprovou cota de 30% para mulheres no pleito, mas decidiu jogar a decisão apenas para 2021, 

Na avaliação de Pedro Paulo, a posição é contra os interesses das mulheres. Segundo ele, mais especificamente a gestão da seccional goiana possuiria interesse direto no protelamento da medida. 

“A mudança, que poderia começar a valer este ano, foi adiada porque a chapa de atuais gestões nos estados, inclusive em Goiás, que estão concorrendo à reeleição, já estavam formadas e não tinham o número mínimo de mulheres. Então, eles teriam que desfazer os compromissos com pessoas que já estão cotados”, disse o advogado.

Para Pedro, a situação aponta para a contramão do que tem sido pregado como renovação na advocacia. “Já está passando da hora das mulheres terem seu espaço e todos nós temos que dar o exemplo, por isso, quando registrada nossa chapa [Nova Ordem] respeitaremos desde já a cota estabelecida em todos os níveis”, declarou.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.