Campanha de George Morais em Trindade poderá correr “na Justiça”

Presidente do PDT estadual teve as contas consideradas irregulares pelo Tribunal de Contas da União

George Morais | Foto: Divulgação

Caso o pré-candidato a prefeito por Trindade George Morais (PDT) mantiver candidatura é possível que será uma “campanha na Justiça”. O presidente do PDT estadual teve as contas consideradas irregulares pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

De acordo com o advogado eleitoral Dyogo Crosara, o candidato que tenha problema semelhantes percorre um caminho que se inicia com o pedido de registro da candidatura, que será publicada em edital. A partir deste momento, outros partidos, coligações e o Ministério Público têm até cinco dias para pedir impugnação.

O candidato, por sua vez, tem até sete dias para se defender. Passado os prazos, o juiz eleitoral deve julgar, possivelmente antes das eleições.

A saída seria recorrer ao Tribunal Regional Eleitoral e ao Tribunal Superior Eleitoral, enquanto continua em campanha normalmente. “Mas caso tenha a candidatura impugnada, pode pedir a substituição por outro candidato até o dia 26 de outubro. Se não houver a substituição, os votos serão considerados nulos”, explica Crosara.

Sua esposa, Flávia Morais, possivelmente assumiria como ‘plano b’ do partido, ou a vice, Aninha, do Solidariedade, seria lançada pela sigla.

A chapa de vereadores, no entanto, não corre risco, pois são questões autônomas.

O Jornal Opção entrou em contato com o candidato por telefone e por aplicativo de mensagens, mas não obteve resposta até o fechamento da matéria. O canal está aberto para a livre manifestação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.