Caiado deve investir R$ 1 bilhão em obras até o final de 2021

Os investimentos em infraestrutura são realizados dentro do programa Goiás em Movimento, dividido pela Goinfra em eixos: pavimentação, duplicação, obras civis, sinalização e pontes

O Governo de Goiás, por meio da Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra), vai investir R$ 1 bilhão em obras de pavimentação, recuperação da malha viária, construção de pontes, entre outras ações nas estradas e nos municípios até o final de 2021. De acordo com o governador Ronaldo Caiado (DEM), antes no início do segundo semestre serão entregues mil quilômetros de rodovias reformadas, em trechos estratégicos para o desenvolvimento goiano.

Na última semana, Ronaldo Caiado assinou a ordem de serviço para duplicação de um trecho da GO-330, no perímetro urbano de Catalão e enfatizou: “O ponto principal para a gente governar é exatamente mostrar ao povo que o dinheiro pago em impostos retorna em forma de benefícios. Na Goinfra, o dinheiro é para investir em asfalto, ponte e melhoria de vida para as pessoas”.

Os investimentos em infraestrutura são realizados dentro do programa Goiás em Movimento, dividido pela Goinfra em eixos – pavimentação, duplicação, obras civis, sinalização, pontes e outros. No escopo do programa estão a implantação e a substituição de mais de 180 pontes e a entrega de obras prioritárias do biênio 2021/2022. Há ainda construções e reformas de hospitais, unidades penitenciárias, ginásios de esportes e outras edificações executadas sob a responsabilidade técnica da agência.

Obras entregues
A nova etapa do Goiás em Movimento dá sequência a obras já promovidas em eixos estruturantes e prioritários, a exemplo das reformas de mais de 200 quilômetros de estradas entregues no primeiro trimestre deste ano, que contemplou rotas turísticas, corredores de escoamento de grãos e trechos de alta circulação de veículos. Muitos deles em atendimento a antigas reivindicações, como é o caso da revitalização da GO-213, entre os trevos de Caldas Novas e de Rio Quente, e da GO-338, que liga Pirenópolis a Posse d’Abadiânia.

Também foi recapeado de três quilômetros da GO-462, que liga Goiânia a Santo Antônio de Goiás, onde havia um problema crônico de buracos que apareciam em tempos chuvosos, reforçado pela falta de drenagem nos bairros.

Nesse período, as equipes também focaram esforços no recapeamento da GO-222, entre Anápolis e Nerópolis, importante corredor até a GO-080, além de rota de escoamento da produção das indústrias farmacêuticas e do setor de alimentos, em trajeto alternativo para Goiânia. Elas estiveram ainda na GO-330, entre Campo Limpo e Ouro Verde, e reformaram mais uma rodovia próxima a Anápolis.

Em execução
Dentro do eixo Manutenção, o trabalho segue para a conclusão dos mil quilômetros de trechos reformados. No Entorno do Distrito Federa as máquinas estão concentradas no recapeamento de 46,45 quilômetros de rodovias nos perímetros urbanos dos municípios de Formosa, Padre Bernardo, Novo Gama, Planaltina de Goiás, Cidade Ocidental e Santo Antônio do Descoberto, contabilizando melhorias realizadas nas GOs-116, 430, 230, 520, 534, 521 e 225, com investimento de R$ 11,2 milhões.

Há frentes de serviço de recapeamento ainda na GO-164, entre São Miguel do Araguaia e a divisa de Goiás com o Tocantins; na GO-230, entre Goianésia e a Vila São Propício; na GO-422, de Aparecida do Rio Doce ao entroncamento com a GO-174; na GO-333, de Rio Verde a Paraúna; na GO-325, de Arantina a Santa Helena; entre outros trechos.

No escopo das obras prioritárias já estão em execução a pavimentação de mais de 53 quilômetros da GO-050/184, entre a GO-050 e o entroncamento da GO-220; as restaurações das rodovias GO-060 (Firminópolis a Iporá), GO-326 (Sanclerlândia a Buriti de Goiás), GO-418 (Fazenda Nova ao entroncamento com a GO-060), GO-070 (entroncamento com a GO-164/Mossâmedes à cidade de Goiás); a duplicação da GO-070 (Inhumas a Goiás), além da construção de pontes na GO-484 (Rio Paranã), na GO-236 (Rio Santa Maria) e na GO-230 (Rio Mangabeira), entre Água Fria e Mimoso.

Os investimentos promovidos pela Goinfra são provenientes de recursos do Tesouro Estadual, em sua maioria, e ainda resultados de parcerias com Governo Federal, por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), via Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco).

Há casos ainda de cooperações técnicas, como a que foi estabelecida com a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), empresa vinculada ao Ministério da Integração Nacional, que aplicará R$ 21,8 milhões na execução de 54 pontes no Estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.