As instituições bancárias brasileiras somente poderão conceder crédito a frigoríficos que demonstrem não adquirir gado proveniente de áreas de desmatamento ilegal. A norma de sustentabilidade será oficialmente lançada nesta terça-feira, dia 30.

A iniciativa marca a primeira vez em que é estabelecido um protocolo detalhado para um setor específico da economia, como os frigoríficos e matadouros, e se aplica tanto aos fornecedores diretos quanto aos indiretos. A medida é parte de um protocolo comum de autorregulação para a cadeia de carne bovina, aprovado pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban), com o objetivo de combater o desmatamento na região.

Até agora, 21 bancos assinaram o protocolo, entre eles os maiores do País: Itaú Unibanco, Banco do Brasil, Bradesco, Santander e Caixa Econômica Federal (confira lista completa abaixo).

Atualmente, a pecuária é considerada a principal atividade rural relacionada ao desmatamento, e o Brasil ocupa a posição de quarto maior exportador mundial de carne. Essa situação colocou o setor como um dos principais alvos da pressão internacional, visando garantir que a cadeia de produção não seja sustentada por fazendeiros que operam fora da legalidade.

Também será realizada uma verificação do cadastro de empregadores que tenham submetido trabalhadores a condições semelhantes à escravidão. Além disso, os frigoríficos serão submetidos a um monitoramento para avaliar a eficácia da norma, por meio da divulgação periódica de indicadores de desempenho.

Confira a lista dos bancos que já assinaram:

  • Banco ABC Brasil S.A.
  • Banco Bradesco S.A.
  • Banco BTG Pactual S.A.
  • Banco Citibank S.A.
  • Banco Cooperativo Sicredi S.A.
  • Banco Daycoval S.A.
  • Banco do Brasil S.A.
  • Banco do Estado do Pará S.A.
  • Banco do Estado do Rio Grande do Sul S.A.
  • Banco do Nordeste do Brasil S.A.
  • Banco Fibra S. A.
  • Banco Mercantil do Brasil S.A.
  • Banco Original S.A.
  • Banco PAN S.A.
  • Banco Safra S.A.
  • Banco Santander Brasil S.A.
  • Banco Toyota do Brasil S.A.
  • Banco Votorantim S.A.
  • Caixa Econômica Federal
  • China Construction Bank Banco Múltiplo S.A.
  • Itaú Unibanco S.A.
*Com informações da Agência Estado