Bancada tucana reduz em um terço com a expulsão de Sorgatto e Tião Caroço

Deputado estadual Talles Barreto considera que não há enfraquecimento do partido no legislativo

Talles Barreto, deputado estadual pelo PSDB | Foto: Fábio Costa / Jornal Opção

A bancada do PSDB na Assembleia Legislativa cai de seis membros para quatro, com a expulsão de Tião Caroço e Diego Sorgatto, formalizada nesta quinta-feira, 5. No entanto, o deputado Talles Barreto considera que não há enfraquecimento da legenda no legislativo estadual.

Questionado se as composições para as eleições  municipais pesaram na decisão, já que o presidente do PSDB, Jânio Darrot, dizia não ser caso de expulsão, Talles aponta que a decisão partiu da “insatisfação” que os dois parlamentares sentiam em relação ao partido. Para ele, Tião Caroço fica livre para ser candidato à prefeito em Formosa e Sorgatto disputar por Luziânia.

“Nós temos um posicionamento e temos um legado. Tião Caroço e Sorgatto não seguiam nossa liderança. Mas [a expulsão] foi de forma amigável. Estamos tendo bom senso e equilíbrio”, diz Talles. “Temos muito orgulho do nosso passado e do futuro que podemos proporcionar ainda aos municípios goianos. Está na hora de separa o joio do trigo”, salienta.

Como o deputado federal Célio Silveira (PSDB) colocou seu nome à pré-candidatura por Luziânia, o partido não mais atendia aos interesses de Sorgatto. Com a expulsão, ele fica livre para procurar outra sigla — há rumores de que seja o DEM — para disputar a prefeitura do município do Entorno.

Já Tião Caroço pode engrossar a base governista e já se manifestou a favor do governador Ronaldo Caiado (DEM). É possível que a disputa por Formosa esteja alinhada sob esse escopo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.