Aulas em simuladores de direção passam a ser obrigatórias a partir de 8 de janeiro

Mais de 90% dos municípios ainda não possuem o equipamento e o Sindicato dos Centros de Formação de Condutores de Goiás pedem prazo maior

A partir do dia 8 de janeiro os candidatos à Carteira Nacional de Habilitação (CNH) terão, obrigatoriamente, que fazer aulas com simulador de direção veicular. A determinação faz parte de uma Resolução do Contran que obriga o uso do equipamento nos processos de habilitação pelos candidatos à categoria “B”.

No entanto, o presidente do Sindicato dos Centros de Formação de Condutores de Goiás (Sinpocefc), Belchior Pires, afirma que pediu junto ao Detran que o prazo seja estendido.

Segundo o presidente, mais de 90% dos 247 municípios goianos ainda não possuem os simuladores, o que prejudicaria alunos e centros de formação de condutores.

“Nós estamos em fase de fechamento de contratos, mas a situação é mais complicada em cidades do interior porque as empresas querem contratos iguais ao da capital, e a realidade de municípios menores é bem diferente”, pontua.

Mesmo em período de recesso de fim de ano, Belchior diz que aguarda o posicionamento do Detran para extensão do prazo. Se a prorrogação não for autorizada, ele diz que alunos dos municípios que ainda não possuem o equipamento, terão que se deslocar até a cidade mais próxima que tenha o simulador.

“Imagine que uma pessoa do município de Santa Bárbara tenha que ir até Trindade para pegar aula no simulador. Quem vai se responsabilizar por esse aluno na estrada?”, questiona o presidente.

Mais caro

De acordo com o presidente do Sinpocefc, exigência de aulas em simuladores deve acarretar um aumento de cerca de R$ 350 em cada processo.

Com a mudança, cinco aulas práticas realizadas nos veículos das auto escolas deverão ser trocadas por aulas nos simuladores. O processo para obtenção de CNH que custa em média R$ 2 mil passará a custar cerca de R$2.350 mil.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.