Ataque terrorista a escola deixa 141 mortos no Paquistão

O atentado aconteceu numa escola militar de Peshawar e teve autoria reivindicada pelo Talibã

No mínimo 141 pessoas foram mortas e 25 ficaram feridas gravemente nesta terça-feira (16/12) em Peshawar, no Paquistão. Homens armados e homens-bomba do Talibã invadiram uma escola gerida por militares e abriram fogo. Esse foi o mais sangrento ataque rebelde dos últimos anos no país.

Do total de vítimas, 132 eram estudantes, entre crianças e adolescentes, e nove eram funcionários da escola.  Os mortos e feridos tinham, de acordo com informações de um hospital local, entre 10 e 20 anos.

A operação militar para combater  os militantes do Talibã se encerrou depois de mais de oito horas da entrada dos terroristas. Os militares declararam que nove insurgentes foram mortos.

O grupo Tehreek-e-Taliban Pakistan reivindicou a autoria do ataque como retaliação a uma grande operação do Exército, desenvolvida desde junho, nas zonas tribais do Waziristão do Norte e Khyber. De acordo com fontes oficiais, a operação já deixou mais de mil mortos.

Testemunhas disseram que o ataque começou com uma forte explosão na Escola Militar Pública de Peshawar. Homens armados entraram no local e foram de sala em sala disparando nos alunos. A maior parte das crianças foi morta com um tiro na cabeça, informou o ministro da Informação Provincial, Mushtaq Ghani.

O primeiro-ministro do Paquistão, Nawaz Sharif, cancelou todos os compromissos em Islamabad, capital do país e foi para Peshawar. Ele afirmou que o ataque foi uma “tragédia nacional perpetrada por selvagens”.

Repercussão

O ataque foi condenado pelo governo brasileiro e pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

Em comunicado, o diretor executivo do Unicef, Anthony Lake, disse que “[O ataque] não deve apenas chocar a consciência mundial – como certamente fará –, deverá também mobilizar-nos ainda mais para apoiarmos os pais do Paquistão, que desejam para seus filhos a melhor educação possível, bem como todos aqueles que estão empenhados em proporcioná-la”.

Já a nota do governo brasileiro condenou “com veemência” o atentado. “Neste momento de pesar e consternação, o povo e o governo brasileiros manifestam solidariedade ao governo do Paquistão e às famílias enlutadas. O Brasil reitera, igualmente, seu repúdio à violência e sua condenação categórica a atos terroristas, independentemente das motivações”, diz trecho da nota.

*Com informações da Agência Brasil

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.