Suspeito, um rapaz de 18 anos de fora da cidade, está sob custódia. Polícia acredita que o criminoso transmitiu a ação em vídeo

Ao menos 10 pessoas foram mortas neste sábado, 14,após um homem abrir fogo dentro de um supermercado na cidade de Buffalo, no estado de Nova York nos Estados Unidos. O criminoso, que foi preso, vestia roupas de estilo militar e, segundo investigadores, é possível que ele tenha filmado e transmitido ao vivo o ataque na internet.

Segundo a agência de notícias AP, um vídeo do supermercado Tops Friendly Market mostrou o homem estacionando em frente à loja com um fuzil no banco do passageiro de um carro, apontando a arma para pessoas no estacionamento enquanto saía do veículo e abrindo fogo. As imagens também mostram o atirador andando em direção ao supermercado e atirando contra várias outras vítimas que estavam dentro do prédio.

O atentado aconteceu num bairro predominantemente negro e está sendo investigado como um crime de ódio e também como um ato de extremismo violento motivado por raça, informaram o FBI e a polícia. Das 13 pessoas atingidas, 11 eram negras e duas, brancas. O atirador era branco.

Ele foi identificado no tribunal como Payton S. Gendron, e se disse inocente de ter cometido homicídio qualificado, crime pelo qual foi acusado. Não é possível pagar fiança e aguardar o julgamento em liberdade, neste caso. De acordo com a promotoria, o caso vai a júri, e novos desdobramentos legais devem ocorrer na próxima quinta-feira, 19.