Assembleia Legislativa de Goiás é a mais eficiente e com menor custo do Brasil

Estudo publicado pela “Folha de S. Paulo” mostra que Legislativo goiano se destaca pelo volume de leis e pelo orçamento inferior ao dos demais Estados

Presidente da Assembleia Legislativa de Goiás, José Vitti | Foto: Ruber Couto

Levantamento publicado na “Folha de S. Paulo” deste sábado (25/11) aponta a Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) no topo dos índices de eficiência e menor custo entre as Assembleias Legislativas de todo o Brasil.

A pesquisa foi feita pelo cientista de dados Leonardo Sales, mestre em economia do setor público pela Universidade de Brasília (UNB), que coletou informações sobre todas as 26 Casas de Lei e a Câmara Legislativa do Distrito Federal.

Além da quantidade de leis e do orçamento, o levantamento comparou outros indicadores que pudessem avaliar a eficiência dos gastos públicos no que diz respeito ao custeio.

Goiás e Espírito Santo encabeçam o ranking das Assembleias mais eficientes do País: ambas destacaram-se pelo volume de leis criadas e pelo menor custo orçamentário em comparação ao número de habitantes e ao IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do Estado.

Na outra ponta, as Assembleias de menor produtividade e muitos gastos são as do Pará e de Mato Grosso. A Assembleia de Minas Gerais tem o maior orçamento, 1,2 bilhão de reais, quase o dobro da Assembleia de São Paulo, com orçamento de 700 milhões de reais.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.