Artista plástica Tomie Ohtake morre aos 101 anos

O corpo da artista será velado no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo, na próxima sexta-feira (13)

Foto: Heloisa Ballarini/ Secom

Foto: Heloisa Ballarini/ Secom

A artista plástica Tomie Ohtake morreu nesta quinta-feira (12/2), aos 101 anos, em São Paulo. Japonesa naturalizada brasileira, ela estava internada desde o 2 de fevereiro no Hospital Sírio Libanês, tratando de uma pneumonia. Tomie estava prestes a receber alta, mas aspirou suco gástrico na última terça-feira (10/2), sofreu uma parada cardíaca e foi internada na UTI do hospital.

O corpo da artista será velado no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo, das 8h às 14h da próxima sexta-feira (13/2), O velório será aberto ao público, e em seguida ela será cremada em cerimônia fechada para a família.

Tomie, que nasceu em Kyoto, Japão, se mudou para São Paulo em 1936 e começou a pintar nos anos 1950. No início dos anos 1960, a japonesa realizou uma série de obras que ficou muito conhecida, chamada “Pinturas Cegas” — telas que pintou vendada.

A artista deixa dois filhos, Ruy Ohtake e Ricardo Ohtake, que é diretor do Centro Cultural Tomie Ohtake, e dois netos.

Deixe um comentário