Após um trimestre de gestão, Fernando Pellozo comemora avanços e diz que conflitos com vereadores são o maior desafio

Chefe do Executivo municipal diz que, com o trabalho realizado em conjunto com a Governadoria, Câmara Municipal, Receita Federal e do Senador Vanderlan, várias ações puderam ser realizadas; as denúncias e processos de cassação feitos por vereadores, entretanto, vem “atrapalhando a gestão da Prefeitura”, diz Pellozo

Prefeito de Senador Canedo, Fernando Pellozo (PSD). | Foto: Reprodução/Instagram

Ao traçar os principais desafios enfrentados e avanços conquistados em seus mais de três meses de gestão, em conversa com o Jornal Opção na manhã desta terça-feira, o prefeito de Senador Canedo, Fernando Pellozo (PSD), ressaltou conflitos com alguns vereadores de oposição e a recuperação do sistema de água, respectivamente. O chefe do Executivo municipal assumiu o cargo no início de 2021, em plena segunda onda da Covid-19, e contou com apoio do Senador Vanderlan Cardoso (PSD).

Pellozo contextualiza ter ocupado o posto em um cenário caótico. Isso, porque em novembro, o ex-prefeito, Divino Lemes (Podemos), ao ser derrotado nas urnas, assinou um decreto e demitiu todos os funcionários públicos comissionados da Prefeitura. “Quando assumi, a folha de dezembro não havia sido paga, os servidores não tinham recebido acerto, não tinham sido exonerados e a cidade estava sem água em vários setores por diversos dias”, descreve Pellozo.

Para Pellozo, apesar de ter sido possível abrir 16 leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI), 26 de semi enfermarias e 40 de enfermarias, que a pandemia causada pelo novo coronavírus, somada à crise financeira, agravou ainda mais o contexto. “Tivemos que aumentar ainda mais os gastos com a Saúde para que a população fosse atendida da forma correta”, explica. Hoje, a o endividamento de Senador Canedo varia entre 60 e 80 milhões.  

Segundo ele, apesar de a reestruturação ocorrer de forma gradual, o dos demais Poderes é essencial para que “Senador Canedo volte a estar à altura de seus cidadãos”. Exatamente pela importância da união de forças entre as lideranças políticas em prol do desenvolvimento da cidade é que Pellozo menciona a luta contra a Câmara Municipal como principal desafio atual. Isso, porque o prefeito é alvo de processos de cassação na Câmara Municipal – incluindo uma CPI que investiga um suposto superfaturamento na compra de medicamentos.

“Basta um dos elementos não colaborar para quena administração trave, é o que tá acontecendo no momento em relação à Câmara”, completa. À Rádio BandNews FM Goiânia, o senador Vanderlan opinou que as denúncias partem de um “grupo acostumado a regalias de gestões anteriores”.

“A Câmara tem protocolado e disse que vai continuar protocolando denúncias atrás de denúncias, atrapalhando a gestão e querendo desmontar a Prefeitura para exercer a velha política, para ter a sua parcela de poder e se servir do dinheiro da cidade. O diálogo com os vereadores vem sendo tentado”, diz Pellozo. O prefeito ainda revela que, na verdade, “ainda não entendeu o que os vereadores querem com tudo isso”; não acredita que as reivindicações foram claras. Mas é claro ao dizer: “Com tudo isso, quem perde é a população”, destaca.

Avanços e obras futuras

O prefeito de Senador Canedo ainda diz que, assim como todas as dificuldades, o povo tem vivenciado todos os avanços conquistados pelo município. Os principais destaques, segundo ele, é a recuperação do sistema de água, que não tinha eficiência.

“Gerava-se 400 mil metros cúbicos de água por dia, hoje é mais de 1500 mil. A falta de água praticamente acabou em todos os setores e estamos nos preparando com o Plano Emergencial para a seca que está vindo. Além disso, tiramos mais quase 100 mil toneladas de lixo. Houve uma verdadeira faxina. A cidade estava imunda, a população estava com a autoestima lá embaixo, então a gente começou limpando a cidade. Hoje estamos com o projeto de infraestrutura nos bairros, colocamos a folha em dia, abrimos 90 leitos para tratamento da Covid, já chamamos mais de 120 concursados nesses mais de três meses e estamos nos preparando para chamar 50 guardas municipais”, conta Pellozo.

Para que essa reestruturação continue, Fernando Pellozo menciona demais que o objetivo é retomar as obras que estão paradas desde gestões anteriores. “Hoje temos cinco escolas para terminar, concluir o paço municipal, o ginásio de esportes e estamos trabalhando com muito empenho para que isso seja feito”, conclui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.