Após inaugurar terceiro ecoponto, prefeitura pretende chegar a sete unidades de descarte de lixo em Goiânia

Além do Jardim São José, região oeste da capital, os setores Guanabara e Faiçalville contam com o serviço. Mais dois serão inaugurados ainda em 2021

Prefeito, Rogério Cruz inaugura ecoponto em Goiânia | Foto: divulgação

A Prefeitura de Goiânia inaugurou na última sexta-feira, 16, o terceiro ecoponto da capital no Jardim São José, região oeste do município. De acordo com a Agência Municipal do Meio Ambiente (AMMA), a intenção da prefeitura é de criar pelo menos sete unidades em várias regiões. Os setores Guanabara e Faiçalville já contam com esse serviço. Expectativa é de que mais dois ecopontos sejam inaugurados ainda em 2021.

Os locais escolhidos são aqueles onde já existe um descarte irregular de lixo, ou seja, descarte clandestino. Segundo a AMMA, a intenção é ressignificar esses locais com estrutura necessária e adequada para que a população faça o descarte de forma correta.

Segundo o prefeito Rogério Cruz (Republicanos), o serviço evita descartes clandestinos de lixo e contribui com a preservação do meio ambiente e a limpeza urbana na capital. “Gostamos de qualidade de vida, as pessoas não gostam de ter lixo perto de casa. Inauguramos mais um ecoponto no Jardim São José e as pessoas daquela região terão o direito de ter o local apropriado para descartar o lixo. Tem o descarte de entulho, descarte de produtos de borracha e vidro. Tudo separado, essa é uma maneira de fazer com que a pessoa compreenda como ela precisa viver. Se o poder público faz isso em algum local, automaticamente a pessoa começa a fazer isso dentro de casa”, afirma.

Funcionamento

No mês de março, mais de quatro mil toneladas de resíduos foram descartadas nas unidades, que operam na modalidade drive-thru. Os ecopontos funcionam das 7h às 19 h, todos os dias da semana.

O local recebe até dois metros cúbicos de resíduos da construção civil, além de óleo de cozinha usado, pneus, eletrodomésticos, móveis, plástico, madeira, papel e papelão. Os pontos de coleta de pequenas quantidades de resíduos facilitam a logística dos descartes e são locais onde a população pode fazer os depósitos gratuitamente.

Os materiais recicláveis são encaminhados para cooperativas cadastradas junto à Prefeitura de Goiânia, gerando emprego, renda e inclusão social para famílias em situação de vulnerabilidade. Já os resíduos que não podem ser reaproveitados são levados para o aterro sanitário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.