Após determinação judicial que obrigou Maranhão a adotar lockdown, Bolsonaro compara estado com Venezuela

Em sua conta no Twitter, Bolsonaro escreveu que Flávio Dino transformou estado em Venezuela. Governador do Maranhão retricou presidente, dizendo que ele fez passeio de jet ski em comemoração aos dez mil mortos

Presidente Jair Bolsonaro tosse enquanto recebe manifestantes na porta do Planalto | Foto: Reprodução

Com a falta de leitos de UTI no estado do Maranhão, uma medida judicial determinou que o governo do estado implantasse medidas rigorosas para evitar o aumento dos casos da Covid-19. Com isso, o governador Flávio Dino (PCdoB) decretou lockdown na capital, São Luís, e outros três municípios da região metropolitana desde o último dia 5 de maio.

O presidente Jair Bolsonaro utilizou sua conta no Twitter para criticar a decisão e comparou a situação dos maranhenses com a dos venezuelanos. Ele ainda postou um vídeo de um policial militar dentro de um ônibus exigindo que as pessoas comprovasse que estavam indo trabalhar. Caso não estivessem, estavam proibidas de seguir viagem. A autoria e circunstâncias da gravação do vídeo, no entanto, não são conhecidas.

“Assim o povo está sendo tratado e governado pelo PCdoB/MA e situações semelhantes em mais estados. O chefe de família deve ficar em casa passando fome com sua família. Milhões já sentem como é viver na Venezuela”, escreveu Bolsonaro na rede social.

Flávio Dino decidiu retrucar o presidente também pela rede social. “Bolsonaro inicia o domingo me agredindo e tentando sabotar medidas sanitárias determinadas pelo Judiciário e executadas pelo Governo. E finge estar preocupado com o desemprego. Deveria então fazer algo de útil e não ficar passeando de jet ski para ‘comemorar’ 10.000 mortos”, publicou.
Até o último boletim, o Maranhão registrou 6.765 casos da Covid-19 e 355 óbitos. A taxa de mortalidade no estado é uma das mais altas do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.