Após decisão judicial, mais três IFGs são desocupados em Goiás

Estudantes contra a PEC 55 deixaram as unidades de Senador Canedo e de Inhumas. Sete seguem sob o comando dos manifestantes

IFG de Goiânia, que segue ocupado | Foto: reprodução

IFG de Goiânia, que segue ocupado | Foto: reprodução

O Instituto Federal de Goiás (IFG) informou, por meio de nota à imprensa, que três unidades foram desocupadas por alunos que protestam contra a PEC 241/55 (do Teto de Gastos).

Na última quinta-feira (17/11), o de Inhumas e o de Jataí foram liberados e, na manhã desta sexta-feira (18), foi a vez do de Senador Canedo. Os três de forma pacífica, tendo os jovens ouvido as recomendações do advogado presente no momento da entrega, pelo oficial de justiça, da ordem de desocupação.

De acordo com o diretor-geral da unidade de Inhumas, professor Alan Keller, não houve dano ao patrimônio do campus os oficiais de justiça fizeram “registros fotográficos e filmagens que serão encaminhados a Justiça”.

A liminar que determina a reintegração de posse dos campi Inhumas e Senador Canedo foi deferida por juiz da 7ª Vara Federal no último dia 16 de novembro.

O de Jataí foi desocupado por meio de pedido de reintegração de posse, que tramitava em processo judicial em separado. Os IFGs de Senador Canedo e de Jataí permanecem fechados para vistoria. 

Sobre as ocupações dos campi Goiânia, Aparecida de Goiânia e Goiânia (Oeste), o Ministério Público Federal ajuizou na Justiça Federal, no último dia 4 de novembro, uma ação civil pública na qual solicita a imediata desocupação dessas unidades.

Permanecem ocupados os de Anápolis, Aparecida de Goiânia, Formosa, Goiânia, Goiânia Oeste, Luziânia e Valparaíso. O campus Águas Lindas de Goiás foi desocupado na última semana e está em greve estudantil.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.