Quadro do presidente é estável e previsão de alta esta mantida para esta segunda-feira (30/10)

O presidente Michel Temer (PMDB) foi submetido a um procedimento cirúrgico, na manhã deste domingo (29/10), para retirada da sonda vesical (cateter para coleta de urina).

Segundo o boletim médico divulgado pelo Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, o quadro é estável. Está mantida a previsão para que ele receba alta nesta segunda (30) e permaneça em repouso em São Paulo na terça (31).

Temer foi submetido a uma cirurgia devido a um crescimento da próstata. Em entrevista coletiva, o urologista Miguel Srougi, responsável pelo procedimento, explicou que a intervenção de urgência foi necessária por causa da obstrução da ureta.

“Ele estava em retenção urinária, com sonda em sua bexiga, bastante desconfortável, e essa sonda precisava ser removida, a [causa] mais provável, no caso dele, é que a próstata tinha voltado a crescer”, detalhou.

Há sete anos, o presidente havia sido submetido a um procedimento para contornar o crescimento da próstata. (As informações são da Agência Brasil)