Após cinco horas, termina depoimento de Lula a Moro

Interrogatório foi realizado na sede da Justiça Federal no Paraná, em Curitiba. Ato em apoio ao petista será realizado

Esquema de segurança montado em frente à PF | Foto: Lula Marques/ AGPT

Teve fim, por volta das 19 horas, o interrogatório do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao juiz Sérgio Moro, na sede da Justiça Federal no Paraná, em Curitiba.

Primeiro Lula respondeu a perguntas de Moro, depois foi a vez da assistência da acusação, seguida dos procuradores do Ministério Público Federal. Foi feita então uma pausa para água, café e banheiro. Depois de 10 minutos, o interrogatório foi retomado e Moro fez novas perguntas. Houve ainda espaço para a defesa apresentar questionamentos.

O depoimento ocorre sob forte esquema de segurança na área externa do prédio. Cerca de 3 mil profissionais de segurança pública das esferas federal, estadual e municipal foram mobilizados para o interrogatório. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Paraná, desse total, cerca de 1, 7 mil são policiais militares que atuam em Curitiba.

Lula é acusado de receber propina da empreiteira OAS em troca de benefícios à empreiteira na Petrobras nos governos petistas.

O ex-presidente deixou o prédio da Polícia Federal do Paraná, depois de quase cinco horas de depoimento, e segue para o ato que será realizado na praça Santos Andrade, no centro de Curitiba.

Bloqueio

O ex-presidente Lula é recebido no Aeroporto de Curitiba | Foto: Ricardo Stuckert

Durante todo o dia, centenas de policiais militares fizeram um bloqueio em um perímetro de 150 metros ao redor prédio da Justiça Federal. Agentes da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Federal cuidaram do isolamento do próprio prédio. Os profissionais também acompanharam os atos a favor e contrários a Lula e fizeram a escolta do carro do ex-presidente.

De acordo com o governo estadual, cerca de 6 mil manifestantes que apoiam Lula vieram à capital para acompanhar o interrogatório. Ao todo, foram 128 ônibus vindos de vários estados do país. Manifestantes contrários também vieram à cidade, mas a Polícia Militar informou que não recebeu notificações de ônibus fretados pelo grupo. (Com informações da Agência Brasil)

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.