Apenas 15 funcionários do Huana consomem R$ 230 mil da folha de pagamento mensal

Hospital de Urgências de Anápolis é gerido pela Fasa a mais de 10 anos

Enquanto o Estado amarga numa grave crise fiscal, a Organização Social Fasa, que gere o Hospital de Urgências de Anápolis, paga super-salários para apenas 15 funcionários, gerando um gasto mensal que ultrapassa R$ 230 mil na folha de pagamento.

O Jornal Opção checou o portal da transparência, onde foi confirmado os valores. Confira os salários:

– Diretor técnico R$ 23.390,96;
– Superintendente R$ 23.390,96;
– Compliance R$ 18.601,06;
– Diretor Financeiro R$ 18.601,06;
– Diretor Técnico R$ 18.601,06;
– Gestor de Relações Institucionais R$ 18.601,06;
– Assessor Jurídico R$ 15.533,78;
– Assessor de comunicação R$ 11.698,15;
– Coordenador Contábil/Financeiro R$ 11.698,15;
– Coordenador de Apoio Técnico R$ 11.698,15;
– Coordenador da Secretaria Geral R$ 11.698,15;
– Coordenador de Enfermagem R$ 11.698,15;
– Coordenador de Gestão de Pessoas R$ 11.698,15;
– Coordenador de Apoio R$ 11.698,15;
– Coordenador de Suprimentos R$ 11.698,15.

A maioria destes pagamentos divergem da realidade atual do país. O salário médio para um Assessor de Comunicação Pleno em um hospital, por exemplo, é de R$ 4.843 – quase a metade do que é pago pela OS -, segundo a love Mondays, plataforma online que calcula médias salarias no país.

Já salários como o de diretor financeiro, assessor jurídico, coordenador de apoio e de suprimentos, encontrados na plataforma variam, também, em uma média abaixo do que é pago no Huana.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Geraldo

É porque vcs não viram os salários do HUGO kkkk

César Augusto Jorge Monteiro

São as OS do Marconi e do Zé ta na hora dos 6 deputados estaduais do PSDB começarem a responder o que eles respaldaram por anos. Quem vai te coragem de amanhã ir na assembleia perguntar a eles ? Qual jornal? Qual jornalista? Qual radio ? Qual telejornal?fica a minha pergunta.

Márcio Antônio

As OS não tem fins lucrativos, por isso as maracutaias são realizadas nas compras, contratos super hiper faturados e também no pagamento dos salarios dos cargos de direção e confiança. O Ministério Público e o TCE deveria fiscalizar as compras, contratos e salários da alta direção destas OS.