Andréa Vulcanis afirma que não há redução de licenciamentos ambientais em Goiás

Secretária de Meio Ambiente explica que há processo de reordenamento que reduz números absolutos, mas, no geral, mantém o número de licenças

A secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), Andréa Vulcanis afirmou, nesta segunda-feira, 30, que não houve diminuição na quantidade de licenciamentos ambientais efetivados em Goiás. A gestora explica que reordenamento do setor modificou forma de contagem, entretanto, números seguem os mesmos.

A declaração se dá após publicação de reportagem feita por um jornal da capital que utilizava números absolutos. O que está equivocado, conforme explica a secretária. Segundo Vulcanis, o que ocorreu foi integração das licenças. “Ao invés de permitir a um empreendimento 10 licenças, por exemplo, nós damos apenas uma”, explica. “Isso reduz a quantidade em números absolutos, mas não os realmente efetivados”, informa.

“No caso de uma indústria, por exemplo, existiam licenças para a área de pintura, outra para descarte de materiais, uma para a fábrica, outra para a montagem”, explica a secretária, que afirma que do ponto de vista ambiental não é adequado que se realize avaliação de impacto de forma fracionada. “É preciso que exista uma avaliação sistêmica deste impacto”, complementa.

Capacitação de servidores

Antes de conversar com a imprensa, Andréa participava servidores municipais selecionados para capacitação e cooperação na área de licenciamento ambiental. Eles receberão treinamento da Semad e participação do trabalho de análise dos processos que aguardam apreciação por parte da secretaria.

“Avançamos. Criamos grupos de trabalho, iniciamos hoje a capacitação dos analistas municipais, que estão aderindo como uma força de trabalho, de modo que esperamos avançar rapidamente esta agenda”, diz a secretária. “Estamos a estruturar o processo de informatização, tudo vai ficar pré-determinado em sistemas, não haverá mais análises em papel, que hoje têm de 500 a mil páginas em processos de estruturas simples”, afirma a titular da Semad.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.