Ana Carla Abrão realiza palestra no Instituto FHC e é elogiada pelo ex-presidente

Secretária da Fazenda de Goiás foi convidada para falar sobre ajuste fiscal e perspectiva para os Estados

Palestra da secretária Ana Carla Abrão no Instituto FHC

Palestra da secretária Ana Carla Abrão no Instituto FHC

A secretária da Fazenda de Goiás, Ana Carla Abrão, ministrou, na última terça-feira (27/9), palestra sobre ajuste fiscal e desafios dos Estados para os próximos anos na Fundação Fernando Henrique Cardoso, em São Paulo.

Ao lado de notáveis da Economia, como o ex-secretário paulista de Fazenda, Renato Villela, e a secretária do Tesouro Nacional, Ana Paula Vescovi, a goiana discutiu os rumos do Brasil. Na primeira fileira, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso assistiu ao debate atenciosamente.

No final, FHC fez questão de elogiar os posicionamentos de Ana Carla Abrão e concordou com os pontos levantados no encontro. “Saio daqui motivado pela competência expressa pelos expositores. Há caminho e tecnicamente já sabemos o que fazer — inclusive tem sido feito. É hora de elevar essa agenda à âmbito nacional”, afirmou.

A secretária também recebeu elogios de FHC  endereçados a seus pais: o ex-governador e colunista do Jornal Opção, Irapuan Costa Jr,, e a senadora Lúcia Vânia (PSB) — que já foi ministra do ex-presidente tucano.

FHC lembrou que seu bisavô [brigadeiro Felicíssimo do Espírito Santo Cardoso] morou na Cidade de Goiás e também foi governador [entre dezembro de 1888 e março de 1889]. Além disso, disse que era uma honra ter tido Irapuan como contemporâneo — durante os anos 1970, em que Irapuan governou, FHC elaborou as diretrizes do MDB à semelhança do partido democrata, dos EUA.

O governador Marconi Perillo (PSDB) foi apontado por FHC como corajoso e de “alta capacidade política”.  “A determinação e a liderança do governador foram fatores determinantes no sucesso do ajuste em Goiás”, completou a titular da Sefaz-GO.

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.