Advogados de Maurício Sampaio são multados em 100 salários mínimos por abandonarem julgamento

Defensoria Pública será intimada para fazer a defesa do ex-cartorário para evitar novas suspensões do julgamento

Os dois advogados do acusado de mandar matar o radialista Valério Luiz, Maurício Sampaio, foram multados, solidariamente, em R$ 121 mil – cem salários mínimos – por abandonarem o julgamento do caso Valério Luiz, na manhã desta segunda-feira, 2. Defensores deixaram o plenário do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), após alegarem que a lista de jurados deveria ser do 4º Tribunal do Júri, já que a competência é do referido local. Este foi o 3º adiamento.

A Defensoria Pública de Goiás (DPE-GO) deve representar o ex-cartorário Maurício Sampaio em novo Júri do caso Valério Luiz, para evitar novos adiamentos. A informação foi repassada pelo promotor de Justiça, Sebastião Marcos Martins, na manhã desta segunda-feira, 2. “Com esse abandono [do plenário], será designado novo julgamento e a Defensoria Pública será intimada a fazer a defesa do réu Maurício Sampaio”, disse.

Os advogados de Sampaio alegaram que o corpo de jurados deveria ser do 4º Tribunal do Júri, já que a competência é do referido local. O pedido chegou a ser negado pelo juiz Lourival Machado da Costa, mas os defensores do suposto mandante do assassinato abandonaram o plenário e conseguiram o adiamento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.