Abalado por divórcio, homem tenta matar filha de 7 anos

Após espancar criança com um pedaço de madeira, o padeiro João Batista Ribeiro cometeu suicídio

Uma garota de 7 anos está internada em estado gravíssimo no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) após ser agredida pelo próprio pai, na madrugada do último domingo (3/5), no loteamento Mansões Goianas. Depois de espancar a filha com um pedaço de madeira, o padeiro João Batista Ribeiro de Oliveira, de 32 anos, cometeu suicídio.

Em entrevista ao Jornal Opção Online, o delegado Matheus Costa Melo informou que o homem tinha realmente a intenção de matar a filha. “Ao que tudo indica, trata-se de uma tentativa de homicídio seguida de suicídio”, disse o titular responsável pelo caso.

De acordo com o delegado, o crime teria sido motivado pelo fato de o homem não aceitar a recente separação com a mãe da criança, que já estaria em um novo relacionamento. Antes de morrer, João Batista deixou alguns recados na parede da casa, tentando justificar seus atos. “O que é meu vou levar, Sabrina”, escreveu.

Antes de cometer suicídio, o padeiro também deixou um recado por meio de um vídeo feito em seu celular, que deve passar por perícia. O áudio da gravação, no entanto, ficou comprometido, e a mensagem inaudível. A polícia ainda irá ouvir a ex-mulher e outros familiares sobre o caso.

De acordo com a assessoria do Hugo, Sabrina sofreu traumatismo cranioencefálico e respira com a ajuda de aparelhos.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.