O presidente da Câmara Municipal de Goiânia, Romário Policarpo (Patriota), comentou sobre a crise na coleta de lixo da capital, problema que tem gerado profundo desgaste para a gestão de Rogério Cruz. Durante evento na Casa em celebração ao aniversário da cidade, que ainda contou com a presença da ministra de Igualdade Racial, Anielle Franco, nesta terça-feira, 17, Policarpo disse que a população não pode ser prejudicada por uma crise a qual ele se referiu de “tamanha proporção”.

Policarpo disse que aguarda a resolução do problema e que “a população não pode pagar esse pato” em relação à crise da Companhia de Urbanização de Goiânia (Comurg).

“Vivemos uma crise de tamanha proporção, em relação à coleta de lixo. É um problema que, quando você deixa uma semana se alastrando, ele se torna, às vezes, até insolucionável. A gente espera que esse problema seja resolvido de forma célere, que a Comurg passe por essa crise e sobreviva, porque é uma empresa importante da nossa cidade e a população, que paga seus impostos em dia, não pode pagar esse pato do problema do lixo”, afirmou.

Apesar disso, Romário Policarpo disse que é preciso saber diferenciar uma data importante, como o aniversário de Goiânia, dos problemas da cidade.

“Acho que a gente tem que saber tratar o que é o aniversário de Goiânia desses problemas. Eles existem, são fielmente mostrados pela imprensa, que faz um trabalho muito bom para ajudar o poder público entender as demandas que a cidade necessita. Tenho convicção que o prefeito está tratando de resolver esse problema”, comentou.

Leia também: