Vereador de Araguacema que divulgou inquérito sigiloso vai responder em liberdade

Polícia Civil não divulgou o nome do vereador, mas informou que ele chegou a ser preso e teve que pagar uma fiança de R$ 10 mil

Um vereador de Araguacema acabou preso em flagrante pela Polícia Civil na tarde da última quarta-feira, 1º, por divulgar em uma rede social informações de inquérito sigiloso. Segundo o delegado-chefe da 53ª Delegacia, Antônio Onofre, o parlamentar decidiu gravar e divulgar no Whatsapp “trechos cruciais” do que vinha sendo investigado durante a inquirição.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) não divulgou o nome do político. Conforme o delegado, logo depois de ser ouvido, mas ainda em seu gabinete, o vereador passou a receber ligações a respeito do conteúdo indevidamente divulgado. De imediato, a Polícia Civil averiguou a situação e percebeu que se tratava de ação dolosa e deu voz de prisão em flagrante, estabelecendo uma fiança no valor de R$ 10 mil. O vereador pagou a fiança e responderá ao inquérito em liberdade.

Dano irreparável

Antonio Onofre ressalta que as informações contidas nos áudios divulgados podem prejudicar irreparavelmente a investigação que vinha sendo realizada pela 53ª DP de Araguacema. Assegurou, porém, que os casos seguem sendo investigados pela Polícia Civil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.