Sandoval Cardoso diz que benefícios não foram ilegais

“O Marcelo (Miranda) não dá conta de administrar o Estado, então, o que resta é isso, fazer o que ele sabe muito bem, que é mentir”, diz o ex-governador Sandoval Cardoso (SD) se referindo às medidas recentes tomadas pelo governo.

Na avaliação de Cardoso, as progressões, promoções e reajustes concedidos aos servidores foram “amplamente discutidos com os sindicatos, Controladoria-Geral, Procuradoria, Plane­jamento e com os deputados estaduais”.

E argumenta que os benefícios seriam implantados de forma escalonada, respeitando a capacidade de pagamento do governo.

“É um absurdo agora retirar direitos, prejudicar quem toca o Estado, que são os servidores, para esconder uma verdade: o fracasso do governo e o fato de que Marcelo não dá conta de administrar”, considerou, acrescentando que “ne­nhum governo deixa di­nheiro em caixa”. “O governo tem uma receita e despesa mensal, e é só executar”.

Cardoso sugere que “Miranda pare de reclamar e comece a cortar mordomias, valorizar quem trabalha e aumentar a receita do Estado”. “Ele (o governador) precisa deixar de reclamar e buscar recursos para aumentar a arrecadação do Estado; não há necessidade de punir o servidor”, ataca o ex-governador.

Notícia-crime

O procurador-geral do Estado, Sérgio do Vale, entrou com uma série de ações judiciais questionando a constitucionalidade das leis que concederam benefícios aos servidores nos últimos seis meses do ex-governador Sandoval Cardoso (SD). Vale afirma que serão acionados os ex-gestores com ações cíveis e notícia-crime, “principalmente”, contra o ex-governador.
“Vamos ingressar com ações cíveis contra todos os gestores que tomaram medidas que prejudicaram o Estado”.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.