Reforma administrativa da prefeita Cínthia causa “barulho” na Câmara

Vereadores protestaram contra projeto de reforma acusando a secretária de Desenvolvimento Econômico, Mila Jaber, de concentrar muito poder

Câmara de Palmas, local de muita polêmica na semana por conta da reforma administrativa do município | Foto: Reprodução

Tramita na Câmara de Vereadores a Medida Provisória nº 02, editada pela prefeita Cínthia Ribeiro (PSDB) que promove uma ampla reforma administrativa no Paço Municipal. A MP extingue fundações, agências, institutos e uma secretaria e propõe a fusão de órgãos.

A reforma extinguiu quatro fundações – Esporte, Meio Ambiente, Juventude e Escola de Saúde Pública de Palmas – dois institutos – Impup e Vinte de Maio; uma agência, de Turismo e uma secretaria de Assuntos Fundiários. A seguir relação dos órgãos que passaram por reformulação:

  • A Fundação Municipal de Esportes e Lazer de Palmas (Fundesportes) foi incorporada à Fundação Cultural de Palmas, que agora ficou é denominada Fundação da Cultura, Juventude e Esportes de Palmas;
  • A Agência Municipal de Turismo foi incorporada à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo;
  • O Instituto Municipal de Planejamento Urbano de Palmas (Impup) foi incorporado à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente;
  • A Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas (Fesp) foi incorporada à Secretaria Municipal da Saúde;
  • A Fundação Municipal de Meio Ambiente de Palmas (FMA) foi incorporada à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente;
  • O Instituto 20 de Maio de Ensino, Ciência e Tecnologia do Município de Palmas foi incorporado à Secretaria Municipal de Planejamento, Modernização e Administração Geral;
  • A Fundação Municipal da Juventude de Palmas (FJP) foi incorporada à Fundação da Cultura, Juventude e Esportes de Palmas.
  • A Secretaria Municipal de Assuntos Fundiários foi incorporada à Secretaria Municipal de Habitação.

A proposta causou muito barulho ao dar entrada na Câmara de Palmas. Até parlamentares da base da prefeita demonstraram insatisfação, sobretudo com a extinção de órgãos. A extinção da Fundação Escola de Saúde de Palmas (Fesp) foi o trecho da reforma que mais desagradou.

As reclamações dos vereadores chegaram a criar um constrangimento entre o vereador Eudes de Assis (PSDB) e a secretária de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Mila Jaber. O vereador se exaltou na tribuna anunciou que iria dar uma “lapada” na secretária. “Eu fico indignado com essa mulher, e falei para o secretário de Governo ontem que pode dar o que dar que hoje eu iria dar uma lapada nela para respeitar o vereador”, disse.

A prefeita Cinthia Ribeiro reagiu de imediato e saiu em defesa da secretária. Pelas redes sociais, a prefeita manifestou. “Século 21 e assistimos a lamentável cena de um parlamentar aos berros, desqualificando uma mulher. Será que engrossaria a voz e daria “uma lapada” em um macho? Ou só banca de valente porque manda o recado para uma mulher? Não admito desrespeito com os meus. Muito menos com uma mulher”, declarou.

O assunto repercutiu durante toda a semana. O vereador Eudes de Assis ainda não veio a público se manifestar sobre os comentários condenando a sua postura considerada machista. A reforma deve continuar sendo o assunto a provocar polêmica e críticas à gestão Cinthia Ribeiro, por promover profunda mudança da estrutura administrativa com redução de cargos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.