Procurador-geral de Justiça José Omar se aposenta e Maria Cotinha assume chefia do MP

Decisão encerrou um ciclo de 44 anos de serviços prestados ao Ministério Público, 30 no Estado do Tocantins e 14 em Goiás

Procurador-geral de Justiça, José Omar de Almeida Júnior assinou seu termo de aposentadoria na quarta-feira, 18 | Foto: Divulgação

O procurador-geral de Justiça, José Omar de Almeida Júnior, assinou seu termo de aposentadoria na quarta-feira, 18, e encerrou um ciclo de 44 anos de serviços prestados ao Ministério Público, 30 no Estado do Tocantins e 14 em Goiás. Com sua saída, a subprocuradora-geral de Justiça, Maria Cotinha Bezerra Pereira, assumirá a gestão do MP-TO para mandato complementar de um ano.

“Despeço-me aqui, em um cenário inverso daquele que encontrei 30 anos atrás: neste prédio imponente, diante de uma instituição bem equipada e plenamente integrada às novas tecnologias. Esta larga evolução que presenciei, em período histórico tão curto, confirma que as nossas lutas diárias valeram a pena”, frisou Almeida Júnior, que foi procurador-geral de Justiça por quatro mandatos, ouvidor e também ocupou coordenações e chefias.

O ex-chefe do Ministério Público aproveitou para prestar contas sobre o trabalho desenvolvido na gestão. Almeida Júnior destacou a reforma de 35 das 41 sedes de promotorias de Justiça, a construção do anexo da Procuradoria-Geral de Justiça, a construção de duas sedes próprias de promotoria – Araguatins e Colmeia – e a inovação que foi instituída com a locação de sedes construídas sob medida para as atividades ministeriais.

Nestes moldes, já foram concluídas obras em Formoso do Araguaia e Novo Acordo. Estão em fase avançada as construções em Araguaçu, Araguacema e Filadélfia. Na Comarca de Palmeirópolis, as obras estão planejadas.

O governador Mauro Carlesse (DEM) participou da solenidade e avaliou que o procurador-geral de justiça deixa um legado de competência e efetividade que sempre será lembrado. “Foram 30 anos no nosso Estado, servidor do Ministério Público desde a capital provisória de Miracema, e procurador-geral de justiça por quatro mandatos. Esse homem é história e deixa história no Ministério Público do Tocantins trabalhando com maestria como fiscal da Lei. Hoje, nos despedimos com respeito e admiração por todos esses anos de serviços prestados”, afirmou o democrata.

Maria Cotinha Bezerra Pereira foi empossada no cargo de procuradora-geral de Justiça na quinta-feira, 19, em sessão solene do Colégio de Procuradores de Justiça. Ao se despedir de José Omar, Maria Coutinha enalteceu sua experiência e dedicação ao Ministério Público. “O senhor parte, mas sua contribuição permanecerá. É histórica”, pontuou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.