Carlesse solicita recursos para pavimentação de trecho que liga Palmas ao Jalapão

Ministro Marcelo Álvaro esteve na capital tocantinense para lançamento do programa Investe Turismo, em parceria com o Sebrae

Marcelo Álvaro e Carlesse: pedido de recursos | Foto: Ademir dos Anjos

O governador Mauro Carlesse (DEM) recebeu, na segunda-feira, 24, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro, e solicitou apoio e aporte financeiro para obras de infraestrutura: o asfaltamento das rodovias TO-030, TO-110 e TO-255, que ligam a cidade de Novo Acordo a São Félix, a Mateiros e a Ponte Alta do Tocantins, interligando a região do Jalapão à capital Palmas, por asfalto. Outra solicitação do governador foi a revitalização da ponte sobre o Lago de Palmas.

A intenção de Carlesse é que, além de uma via de acesso, a ponte de Palmas seja um cartão postal ainda mais atrativo. “A maior dificuldade para desenvolver o nosso turismo é a infraestrutura. E nossa intenção é começar e terminar a obra de asfaltamento para o Jalapão. Pois essas comunidades estão isoladas e agora essa infraestrutura é nossa responsabilidade”, afirmou o gestor.

Além do Jalapão e do Lago de Palmas, o governador Mauro Carlesse destacou outras regiões como a Ilha do Bananal e o Cantão, que também necessitam de investimentos para o fortalecimento do turismo na região. “O turismo é uma das melhores alternativas para gerar empregos. O investidor sabe que o retorno é garantido e rápido. O nosso governo trabalha para desenvolver esses projetos que vão alavancar o desenvolvimento do Estado”, reforçou Carlesse.

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro, visitou Palmas para o lançamento do programa “Investe Turismo”, uma parceria do governo federal, governo do Tocantins, por meio da Agência de Desenvolvimento do Turismo e Economia Criativa (Adetuc) e Sebrae Tocantins. Além do lançamento do programa, o Ministro afirmou que pretende – junto com os Estados e municípios – realizar um estudo de viabilidade de investimentos, que serão utilizados na busca por empresas interessadas em instalar empreendimentos turísticos nas regiões catalogadas. “Vamos levar esses estudos de viabilidade para feiras de negócios turísticos no Brasil e no exterior”, afirmou.

Investimentos árabes

Simultaneamente, os secretários César Halum (Agricultura Pecuária e Aquicultura) e Ridoval Chiareloto (Indústria, Comércio e Serviços), receberam uma comitiva do ABU Dhabi Fund for Development oriundo dos Emirados Árabes Unidos, que estão em busca de consolidar negócios no  Tocantins. A reunião foi acompanhada pelo superintendente do Banco da Amazônia, Marivaldo Melo e o presidente da  Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), Alberto Mendes da Rocha.

A comitiva, composta pelo   encarregado de negócio da Embaixada daquele país, Abdelrahman Almaazi, e dos conselheiros do fundo de investimento Sharif Alsuwaidi e Tariq Obaid, veio ao Tocantins para conhecer as oportunidades, na área do agronegócio, com interesse em adquirir empreendimentos de pequeno, médio e grande porte.

Os investidores   árabes têm interesse em efetivar negócios com indústrias de processamento de carne, grãos e com outros setores como agricultura, piscicultura, avicultura, e energia renovável, cujos empreendimentos estejam operando ou os projetos apresentem estudo de viabilidade econômica. O Fundo também está aberto a financiar projetos ligados à área de infraestrutura como estradas, pontes e barragens, através de Parcerias Público-Privadas.  “Nós percebemos que o Tocantins é um estado novo como os Emirados Árabes e por isso, queremos apoiá-los com os seus projetos”, afirmou o encarregado de negócios da Embaixada, Abdelrahman Almaazi, acrescentando que  o Fundo já  tem mais de 5 bilhões de  dólares  investidos no País.  

Chiareloto apresentou as potencialidades do Tocantins que o faz diferenciar dos demais estados, principalmente, na questão logística, por contar com a Ferrovia Norte-Sul, com pátios modais, além de portos fluviais que dão acesso ao Atlântico, aeroportos em plena operação e  uma malha viária que permite acesso a todas as regiões do País. A localização estratégica do Tocantins, que faz divisa com seis estados da federação o que permite chegar a 41 milhões de consumidores num  raio de 1.200 km. “O Tocantins está pronto para viabilizar qualquer empreendimento e podemos oferecer mais que os outros estados já que contamos com localização privilegiada, logística diferenciada, bons incentivos fiscais  e terras abundantes disponíveis para exploração,”  ressaltou o secretário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.