Carlesse determina interdição da ponte de Porto Nacional

Governador do Tocantins participou de vistoria e decidiu que trânsito ficará interrompido até que técnicos avaliem as condições e riscos da estrutura

Interdição será para análise da estrutura da ponte. Foto: Ronaldo Mitt/MPE Tocantins

O governador do Estado do Tocantins, Mauro Carlesse (PHS) vistoriou na quinta-feira, 7, a ponte sobre o Rio Tocantins, em Porto Nacional. O chefe do Poder Executivo constatou a atual situação da ponte é temerária e determinou que a ponte fosse interditada, para que sejam feitos os estudos necessários. “A ponte está interditada para que os técnicos possam trabalhar e nós tenhamos segurança para tomar a decisão que não coloque vidas em risco”, afirmou o governador.

Ao ser questionado pela imprensa sobre os impactos financeiros que o município de Porto Nacional pode sofrer com a interdição, o governador ressaltou que sua prioridade é preservar vidas e evitar uma tragédia. “Entendo a situação, mas é preciso primeiramente preservar a vida das pessoas, essa é nossa prioridade. A interdição será mantida somente enquanto são feitos esses estudos e não podemos colocar a vida de ninguém em risco”, explicou.

O governador disse ainda que estão sendo promovidos ajustes nas contas públicas, visando a captação de recursos que possibilitarão a construção de uma nova ponte em Porto Nacional. “Por isso estamos fazendo essa reforma, para reenquadrar o Estado na Lei de Responsabilidade Fiscal, para levar o Tocantins para a letra “B” [da Secretaria do Tesouro Nacional], para termos acesso ao financiamento da Caixa Econômica Federal. Nós vamos construir uma nova ponte”, assegurou.

 

Vistoria Técnica

O professor Pedro Afonso de Oliveira Almeida da Universidade de São Paulo (USP) e representante da empresa especializada Laboratório de Sistemas de Estruturas (LSE), realizou uma inspeção visual na ponte na sexta-feira, 8, e foi acompanhada por técnicos da Agência Tocantinense de Transportes e Obras (Ageto).

O objetivo da vinda do professor foi definir as ações efetivas a serem realizadas pelos técnicos da Ageto para embasamento de um relatório sobre as condições da estrutura. O relatório técnico estrutural deve ser emitido após o levantamento minucioso de todas essas ações. Pedro Almeida foi o responsável pelos últimos levantamentos e laudos feitos na ponte nos anos anteriores, e por isso tem conhecimento sobre o assunto.

A passagem de motos, bicicletas e pedestres está liberada, pois não gera um impacto capaz de atrapalhar os trabalhos realizados na estrutura.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.