Carlesse decreta “lockdown” e suspensão de atividades não essenciais em cidades do norte do Tocantins

A decisão foi necessária em virtude do crescimento vertiginoso da doença nessas localidades registrados pelos últimos boletins da Secretaria de Estado da Saúde (SES)

O governador do Estado do Tocantins, Mauro Carlesse (DEM), determinou a suspensão total das atividades não essenciais das cidades do Bico do Papagaio, em Araguaína, Colinas do Tocantins, Nova Olinda e Cariri, na região norte do Estado, a partir das 18 horas do último sábado, 16. A decisão foi anunciada durante reunião por videoconferência do Comitê de Crise para Prevenção do Novo Coronavírus, causador da Covid-19, presidida pelo Governador, na tarde de sexta-feira, 15. A decisão foi necessária em virtude do crescimento vertiginoso da doença nessas localidades registrados pelos últimos boletins da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

A medida terá validade de sete dias, quando será avaliada a necessidade de estender ou não o decreto. “Essa medida foi discutida, analisada e anunciada com o respaldo de todos”, destacou o gestor, lembrando que é uma decisão dura, mas necessária para conter a situação crescente de contaminação no Tocantins e nas localidades atingidas pelo isolamento geral e evitar o colapso da rede hospitalar.

O Governador destacou ainda que essa decisão é uma forma de ajudar os prefeitos. “Quero assumir essa responsabilidade com os prefeitos para ajudá-los nesse momento e temos a convicção que estamos fazendo o melhor, porque sei a realidade do quadro da saúde no Estado”, explicou.

Restrições

A partir da publicação do decreto fica proibida a circulação de pessoas nos respectivos municípios, exceto para serviços essenciais, com a apresentação de documento de identificação oficial com foto, sendo obrigatório o uso de máscara de proteção facial; deslocamento a hospitais, supermercados, farmácias ou estabelecimentos cujas atividades se enquadrem como essenciais; comparecimento ao trabalho, desde que no local sejam realizadas atividades consideradas essenciais; Também estão proibidas a realização de visitas ou reuniões, públicas ou privadas, inclusive de pessoas da mesma família que não coabitam a mesma residência, independentemente do número de pessoas, além da realização de atividades religiosas presenciais, facultando-se a ocorrência de modo remoto, virtual.

Para garantir o cumprimento das ações de fiscalização os prefeitos das respectivas localidades vão contar com o apoio da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar e a Secretaria Estadual de Segurança Pública. O Departamento Estadual de Trânsito (Detran), juntamente com os órgãos municipais de trânsito, poderão proceder à fiscalização da circulação dos veículos, mediante a realização de blitzes nas vias públicas dos municípios abrangidos por este Decreto.

Municípios

O decreto envolve 35 dos 139 municípios tocantinenses: Aguiarnópolis; Ananás; Angico; Aragominas; Araguaína; Araguatins; Augustinópolis; Axixá do Tocantins; Buriti do Tocantins; Cachoeirinha; Cariri do Tocantins; Carrasco Bonito; Caseara, Colinas do Tocantins, Couto Magalhães; Darcinópolis; Esperantina; Guaraí; Itaguatins; Luzinópolis; Maurilândia do Tocantins; Nazaré; Nova Olinda; Palmeiras do Tocantins; Praia Norte; Riachinho; Sampaio; Santa Terezinha do Tocantins; São Bento do Tocantins; São Miguel do Tocantins; São Sebastião do Tocantins; Sítio Novo do Tocantins; Tocantinópolis; Wanderlândia; Xambioá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.