Valderez Castelo Branco, candidata a prefeita de Araguaína pelo PP, garantiu que, se eleita, reavaliará a Planta de Valores Genéricos de Araguaína, para assegurar uma cobrança justa do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). Ela destacou a proposta durante reunião com candidatos a vereador, lideranças políticas, membros dos partidos que compõem a coligação “Unidos Por Araguaína” e membros da sociedade civil.

Conforme Valderez, o Portal da Transparência da Prefeitura mostra que, em 2014, o valor de R$ 6,5 milhões foi cobrado dos araguainenses somente de IPTU. Em 2015 a arrecadação do imposto subiu para mais de R$ 9,4 milhões. Já em 2016, somente até a metade do ano, a cobrança do IPTU já ultrapassou a casa dos R$ 7 milhões, verba que já está nos cofres públicos do município. “Em alguns lugares a cobrança subiu até 1.000%. É um absurdo, pois muitas famílias tiram da sua mesa para pagar o imposto. Precisamos reavaliar com urgência essa cobrança, para que o cidadão não sofra com abusos”, afirmou.

Segundo a candidata, em dezembro de 2003, época em que era prefeita, a Câmara Municipal de Araguaína aprovou um projeto de lei de autoria da gestora que isentava famílias carentes de pagar o IPTU. A Lei nº 2.189 autorizou o município a isentar em 100% famílias que ganhavam até dois salários mínimos, e que possuíssem apenas um imóvel.