Um mês após denúncias contra João de Deus, comerciantes de Abadiânia fecham as portas

Mas ainda h├í quem n├úo tenha a f├® abalada e siga frequentando a Casa Dom In├ício de Loyola

Baixa movimentação na Casa Dom Inácio de Loyola impacta Abadiânia I Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Abadi├ónia ostenta a quarta maior arrecada├º├úo tur├¡stica de Goi├ís. De acordo com a Ag├¬ncia Estadual de Turismo (Goi├ís Turismo), o munic├¡pio de quase 16 mil habitantes perde apenas para Rio Quente, Caldas Novas e An├ípolis. A atra├º├úo respons├ível pelo faturamento local ├® a Casa Dom In├ício de Loyola, criada pelo m├®dium Jo├úo Teixeira de Faria, o Jo├úo de Deus, em 1976. Os trabalhos de passe, limpeza espiritual e consulta ali realizados s├úo o elo causador da movimenta├º├úo semanal de aproximadamente 5 mil pessoas pelas ruas do munic├¡pio.

Na segunda-feira, 7, completa um m├¬s desde que as acusa├º├Áes de abuso sexual contra o m├®dium foram ao ar no programa Conversa com Bial, da Rede Globo, e ganharam repercuss├úo mundial. Para entender melhor o impacto dessa avalanche que atingiu o com├®rcio local, a reportagem do Jornal Op├º├úo visitou as ruas de Abadi├ónia, conversou com turistas, comerciantes e, claro, com aqueles que atualmente tocam os trabalhos da Casa na aus├¬ncia de seu l├¡der.

ÔÇ£Antes, receb├¡amos uns 5 mil visitantes por semana. Agora, estamos com uma m├®dia de 1.350ÔÇØ, conta Chico L├┤bo, um dos volunt├írios que trabalha na recep├º├úo dos fi├®is que visitam a Casa Dom In├ício de Loyola. ÔÇ£N├úo h├í mais trabalho de consulta. Este, s├│ o Jo├úo pode fazerÔÇØ, justifica a baixa movimenta├º├úo, predominantemente estrangeira nos ├║ltimos dias. Apesar do n├║mero de visitas ter despencado recentemente, a Casa permanece aberta para que p├║blico entre e fa├ºa suas ora├º├Áes.

Guia, m├®dium e volunt├íria, Jacilda Oliveira diz ter contabilizado diversas caravanas. ÔÇ£J├í cheguei a contar 35 ├┤nibus aqui na porta. Eram muitos visitantesÔÇØ, lembra. Ela, que trabalha voluntariamente na Casa desde 1987, diz que todos est├úo tristes com o paradeiro do m├®dium e assegura: ÔÇ£Aqui, n├│s s├│ recebemos amorÔÇØ.

Jacilda Oliveira: “J├í cheguei a contar 35 ├┤nibus aqui na portaÔÇØ I Foto: Fernando Leite/Jornal Op├º├úo

Mas n├úo s├│ do amor vive o com├®rcio de Abadi├ónia, que foi impactado ap├│s os relatos de abusos. ÔÇ£As vendas da minha loja ca├¡ram em 90%. Temos visto muitas pousadas fechando e muita gente desempregadaÔÇØ, contou uma comerciante local que preferiu n├úo ser identificada. Ela explica que alguns com├®rcios ÔÇ£est├úo resistindoÔÇØ, como o dela, que se mant├®m aberto na esperan├ºa de dias melhores para o munic├¡pio. ÔÇ£Estamos aguardando para ver o que ir├í acontecer nos pr├│ximos meses. N├úo sabemos se o m├®dium voltar├í a atender. Enquanto isso, estamos estagnados. Se n├úo melhorar, com certeza migrarei meu neg├│cio para outra cidade.ÔÇØ

Nas proximidades da Casa, pode-se encontrar loja de roupas, pedrarias, acess├│rios, hotelaria, lanchonetes e restaurantes. Apesar da queda nas arrecada├º├Áes de todos eles, os propriet├írios mais esperan├ºosos seguem na expectativa de que a situa├º├úo seja revertida a partir de fevereiro deste ano. Isso porque, normalmente, o movimento local come├ºa a se alavancar neste per├¡odo. ÔÇ£Mas tenho minhas d├║vidas se as coisas v├úo mudarÔÇØ, relata o dono de uma lanchonete.

Ele conta que abriu seu neg├│cio h├í mais de dois anos e que, at├® ent├úo, tudo estava indo bem. ÔÇ£Muitos estrangeiros j├í estavam aqui na cidade antes de surgirem as pol├¬micas. Normalmente, eles se hospedam por um per├¡odo de 30 dias. Agora, est├úo come├ºando a voltar para seus pa├¡ses. E, sinceramente, n├úo sei se eles voltar├úo aqui.ÔÇØ

O dono da lanchonete considera ter levado uma ÔÇ£rasteiraÔÇØ, assim como os demais colegas que investiram no com├®rcio local nos ├║ltimos anos. ÔÇ£Aqui era muito movimentado e todo mundo apostou sem esperar que isso poderia acontecer.

Número de visitantes cai drasticamente nas últimas semanas I Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

O propriet├írio lamenta, ainda, a falta de oportunidades na cidade e assegura que 90% do faturamento do munic├¡pio gira em torno do nome do m├®dium. Ele, que j├í trabalhou como chefe de cozinha em Bras├¡lia, teme n├úo haver mais dinheiro circulando na cidade. ÔÇ£Se isso acontecer, terei que fechar meu com├®rcio. N├úo descarto a possibilidade de voltar ├á Bras├¡lia em busca de melhores oportunidades.ÔÇØ

O prefeito da pequena Abadi├ónia,┬áJos├® Aparecido Alvez Diniz (PSD), j├í sente o impacto econ├┤mico das den├║ncias contra o m├®dium. Conforme disse cerca de duas semanas atr├ís, ao menos 150 funcion├írios de pousadas e hot├®is haviam sido demitidos┬áÔÇö a prefeitura do munic├¡pio assegura o funcionamento de 69 pousadas e hot├®is, mas o n├║mero pode chegar a 90 se levadas em conta as resid├¬ncias transformadas em pens├Áes improvisadas.

O prefeito alegou que n├úo h├í um balan├ºo oficial, pois as demiss├Áes n├úo s├úo informadas ├á prefeitura. Por├®m, h├í uma estimativa informal a ser considerada. Diniz ressaltou tamb├®m que a Casa, que funciona como hospital espiritual e templo ecum├¬nico, gera aproximadamente 1,2 mil postos de trabalho no munic├¡pio. Jos├® Aparecido foi procurado pela reportagem na tentativa de atualizar estes n├║meros. Mas, at├® o fechamento da reportagem, as liga├º├Áes n├úo foram atendidas.

Um sinal

Pousadas abrigam turistas que buscam conhecer a Casa Dom Inácio de Loyola I Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Propriet├íria de uma das diversas pousadas de Abadi├ónia, Celia de Melo Oliveira contou ao Jornal Op├º├úo que possui o neg├│cio h├í mais de seis anos. Por├®m, seu funcionamento n├úo deve passar do m├¬s de janeiro. ÔÇ£J├í vendi quase todos os m├│veis. Faltam apenas alguns que ainda restaram para fechar de vez a pousada. Me dispus a ficar aberta este m├¬s, mas j├í estou quase parandoÔÇØ, sublinha. Ela conta que, desde o surgimento dos esc├óndalos, n├úo houve mais reservas. “Sem contar que as pessoas que j├í haviam reservado ligaram depois para cancelarÔÇØ.

C├®lia, que tamb├®m ├® m├®dium e ÔÇ£filhaÔÇØ da Casa Dom In├ício de Loyola, diz ter encarado os acontecimentos como um sinal para que dedicasse seus esfor├ºos exclusivamente ├á Casa que frequenta h├í 26 anos. ÔÇ£N├úo poderia abandon├í-la neste momento de dificuldade. Agora, irei dedicar todo o meu trabalho ├á Casa Dom In├ício de Loyola. Estamos tristes, mas na expectativa de dias melhores. Tor├ºo para que a verdade prevale├ºa.ÔÇØ

Para C├®lia, a impress├úo que se tem ├® que o movimento deve diminuir ainda mais, apesar de ela tamb├®m esperar por dias melhores. Moradora do munic├¡pio h├í mais de duas d├®cadas, a m├®dium possui nove netos nascidos em Abadi├ónia e assegura: ÔÇ£Muitos nos criticam sem nos conhecer. Falam mal de todos da cidade. Mas n├úo somos esse bicho que est├úo disseminando por a├¡.ÔÇØ

F├® inabal├ível

Natural de Belo Horizonte, Lu Pereira mora em Nova York, nos Estados Unidos, h├í mais de 20 anos. Chegou ├á Abadi├ónia na ├║ltima quarta-feira, 4, e assegura que voltar├í para solo americano completamente ÔÇ£realizadaÔÇØ. ÔÇ£Sou uma espiritualista e cheguei aqui em busca de boas energias. Antes de vir, rezei e meditei muito sobre o assunto. Fiquei com medo, mas creio que isso tenha ocorrido por influ├¬ncia das pessoas e da m├¡dia. N├úo sei a verdade dessa hist├│ria, mas o fato ├® que as entidades continuam trabalhando.ÔÇØ

Lu Pereira: ÔÇ£Quando fiquei sabendo de tudo, n├úo me senti mal. Mas me questionei se deveria, de fato, vir at├® aqui” I Foto: Fernando Leite / Jornal Op├º├úo

Ela conta que uma colega americana visitou o Brasil para conhecer Jo├úo de Deus e relatou ter vivido grandes experi├¬ncias em Abadi├ónia. ÔÇ£Eu j├í tinha ouvido falar e visto reportagens sobre o lugar anos atr├ís. A partir dessa conversa com minha colega, achei que me faria bem visitar o local e renovar minhas energias.ÔÇØ

Lu Pereira conta que reservou sua passagem em meados de setembro, cerca de dois meses antes das primeiras den├║ncias contra o m├®dium. ÔÇ£Quando fiquei sabendo de tudo, n├úo me senti mal. Mas me questionei se deveria, de fato, vir at├® aqui. Acredito que ele realmente tenha o dom, tendo em vista que muitas curas permanecem inexplic├íveis. Por├®m, tenho consci├¬ncia de que ele ├® humano e, consequentemente, pass├¡vel de erros,ÔÇØ explica a mineira que, ÔÇ£independentemente do caso Jo├úo de Deus”, recomenda a experi├¬ncia a todos aqueles que tiverem vontade de conhecer o lugar.

A m├®dium Jacilda Oliveira, citada no in├¡cio da reportagem, tamb├®m contou o que a levou permanecer contribuindo com a casa Dom In├ício de Loyola mesmo depois de todas as acusa├º├Áes: ÔÇ£Eu morava em Bras├¡lia e tive um problema que ningu├®m foi capaz de diagnosticar. At├® a ├ígua que bebia eu vomitava. Procurei a casa e, logo na primeira visita, uma entidade se comprometeu a me ajudar. Um dia ela falou para um dos meus familiares que eu estava curada e nunca mais teria nada. Desde ent├úo, permane├ºo aqui e fa├ºo tudo por amorÔÇØ.┬á

Relembre o caso

Centenas de den├║ncias contra o m├®dium Jo├úo de Deus foram protocoladas junto ao Minist├®rio P├║blico desde a exibi├º├úo do programa comandado por Pedro Bial. Menos de dez dias depois, o l├¡der espiritual foi preso por suspeita de praticar abusos sexuais durante tratamentos espirituais em Abadi├ónia, localizada a cerca de 90 quil├┤metros de Goi├ónia.

Durante seu depoimento ao MP, no dia 26 de dezembro, Jo├úo de Deus relatou sofrer disfun├º├úo er├®til devido ao c├óncer que teve no est├┤mago ao contestar parte dos relatos das supostas v├¡timas de ass├®dio sexual.

A defesa do m├®dium ressaltou que ele teve que falar de sua intimidade para demonstrar que, ainda que quisesse, n├úo teria condi├º├Áes de realizar tais abusos. ÔÇ£Fisiologicamente, de sa├║de, ele n├úo tem condi├º├úoÔÇØ, relatou seu advogado, Alex Neder.

O líder espiritual permanece preso no Núcleo de Custódia do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia.

 

11 respostas para “Um m├¬s ap├│s den├║ncias contra Jo├úo de Deus, comerciantes de Abadi├ónia fecham as portas”

  1. Renan disse:

    Algum dado deve estar errado aí!!!! Trindade-Go tem mais arrecadação se não me engano, com a devoção ao Divino Pai Eterno.

  2. Ze disse:

    Bela resposta divina, pena ter demorado 40 anos. Acorda povo que deseja o reino dos céus, Mas não quer morrer.

  3. Pablo disse:

    Esse Criminoso ESTUPRADOR de crianças e adolescentes merece a Pena de Morte.

  4. eduardo disse:

    A monstruosidade das denuncias São grave, porém há de ser pensar foi o Homem ou foi a entidade.. tem tambem muito oportunistas e as forças ocultas por trás. Fé tem que ser inabalada mesmo por que a Carne é Podre… Não o homem que cura e sim a sua Fé..Não acho com isso que o homem tenha que ser punido pelo seus atos. Más a debandada e a falta de fé me faz lembrar a Pedro que por 3 vezes negou conhecer Jesus..tenha f´é 1º em Voce em 2º em Deus 3º em seu livre arbitrio..

  5. Agora que o tara dão não está lá as pessoas deixaram de ir. Vai entender

  6. Eu Eu disse:

    Realmente desejo que a justiça DIVINA DE DEUS venha à se cumprir sobre a vida deste bandido,maníaco,falsàrio,enganador,estuprador.

  7. José Luiz disse:

    Eu não quero proteger erros,mas não acredito nas calúnias, existe miitas inverdades.

  8. German Suarez disse:

    ¿COMO EXPLICAR QUE LAS ENTIDADES NO LE AVISARON EN DONDE IBA A ESTAR HOY???

  9. Isso é um Bandido, DesgraÇado… Os homens q o defende sao BanDidos tao qt essa miSera, e as mulheres q o defende é tudo vadia, vaGabundas, amaram o penis dele e a esperma na boCa, sentiram muuiiiita energia. Isso é um bordel, um puTeiro isso sim!!!

  10. Clayton Brito disse:

    Se investigar direitinho vai ter muita coisa aí… Estranho é demorar tanto tempo para vir a publipú estes “casos”.

  11. Cintia Albano disse:

    Saber que muitas autoridades e moradores, colocavam panos quentes em tanta atrocidade, justamente para não perder a boquinha que o charlatão proporcionava a cidade

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.