OAB-GO homenageia advogados que, por mais de 50 anos, se dedicam à profissão

Presidente Enil Henrique destaca que homenageados são o alicerce do Estado Democrático de Direito

Anúncio opção - Galeria de fotos =.cdr

Advogados e familiares durante a solenidade de entrega da medalha “OAB-GO Honorem Dignum”

Yago Rodrigues Alvim

Wilson Ferreira cursou Direito em 1955. Com mais de 50 anos de dedicação a advocacia, ele foi um dos homenageados pela se­ccional goiana da Ordem dos Advo­ga­dos do Brasil (OAB-GO). A Medalha OAB-GO Honorem Dignum foi entregue aos profissionais inscritos há mais de 50 anos na entidade. Na solenidade, o pre­sidente Enil Henrique de Souza Filho afirmou que os homenageados estão en­tre os responsáveis pela consolidação dos alicerces do Estado Democrático de Direito.

O advogado Ferola Torquato da Silva parabenizou a Ordem pela lembrança tão alvissareira. “Foi um gesto muito simpático e eloquente, por parte da OAB, em homenagear os que estão há mais de 50 anos inscritos na Ordem. Isso é muito im­portante, foi uma ideia formidável”, dis­se ele que, satisfeito, até hoje se dedica a profissão que abraçou há 53 anos. Ele des­tacou que a função do advogado é, justamente, defender o Estado de Di­reito, pois, sem ele, não existiria a profissão.

Na noite, o Coral da Maçonaria e o trio Os Caçulas se apresentaram. O advogado Wilson disse que tudo foi muito bonito e que se sentiu muito honrado. Ele ainda comentou que foi o último a receber a medalha, devido a inicial de seu nome ser a letra “w”. Seu filho, o engenheiro Wilson Júnior, ressaltou que a Ordem prestou uma homenagem a pessoas fundamentais, principalmente pelo fato de a sociedade brasileira, de modo geral, viver um momento tão complicado de crise ética, como atualmente.

O presidente Enil incentivou os ho­menageados a dividirem suas experiências com os mais jovens na carreira: “Gos­­taria de convidá-los a compartilharem suas histórias com a nossa juventude, para que tenham os referenciais da de­cência, da coragem e de honestidade”. Se­gundo ele, a profissão de advogado tem, aos olhos da Ordem, uma dignidade quase sacerdotal. “Sempre que a exercemos com a nossa consciência, consideramos desempenhada a nossa responsabilidade”, disse.

Os homenageados muito se emocionaram durante a cerimônia. O advogado Dilmas Marçal Vieira disse que a homenagem o fez reviver o momento em que recebeu seu diploma de graduação, em 1958. “Sinto um amor muito grande. Hoje estou muito honrado e emocionado”, afirmou. Também satisfeito, Fran­cis­co Pereira Lemes elogiou a iniciativa da se­ccional goiana: “Estes que estão aqui ho­je, recebendo esta medalha, foram os responsáveis para que os novos advogados se sintam bem com a OAB por de­sen­volver uma das maiores classes que existem”.

A advogada Climildes do Egito Nascimento se disse lisonjeada com a homenagem, e destacou a importância da atuação da mulher na advocacia: “Depois de uma longa e difícil caminhada, é uma emoção muito grande, pois, naquela época, não existia mulher advogada; nós fomos umas das primeiras e enfrentávamos a sociedade”. A advogada Ana Braga, que foi colega de curso de Climildes, também relembrou o início da carreira e a dificuldade que as mulheres enfrentaram no mercado. “É uma homenagem extraordinária e muito justa, pois era um tempo difícil em que a mulher não era não exponenciada como é hoje. Então, esta festa é de gratidão e respeito à Ordem”, disse.

A mulher do advogado Gil Alberto Re­sende e Silva, Genoveva Re­zen­de, destacou que a homenagem aos profissionais é muito válida, já que trabalharam, se dedicaram à advocacia por todo esse tempo. Ela conta que, claro, a família passa por muitas dificuldades e sufocos du­rante tantos anos de carreira, ainda mais, no caso, sendo o marido advogado; e, por isso, eles todos receberam de muito bom grado a medalha de agradecimento.

No encerramento da solenidade, o discurso foi do advogado Rivadávia Xavier Nunes. Segundo ele, “o ato de ingresso desses valorosos companheiros nos quadros deste velho e respeitável sodalício, além de se constituir em novo e denso choque de talentos jurídicos que recebemos, acontece à época em que resolvemos comemorar a fundação dos cursos jurídicos no Brasil”. A seu ver, o grande desafio das faculdades de direito, nos dias atuais, é ainda maior do que o daquelas de década atrás, diante da complexidade dos problemas sociais provenientes da estrutura econômica do mundo ocidental.

Enil Henrique ainda falou do reconhecimento à coragem demonstrada pelos profissionais ao persistirem na carreira por mais de 50 anos: “Nesta noite, todos os nossos homenageados se imortalizarão nas fileiras dos grandes nomes que contribuíram ao longo de suas vidas com a advocacia goiana e brasileira.”

A solenidade de entrega foi realizada no Auditório Eli Alves Forte, na sede da OAB-GO, na noite da terça-feira, 11 de agosto. O auditório ficou lotado, pois cen­tenas de pessoas compareceram. A­lém do presidente e dos advogados ho­me­nageados, a tesoureira Márcia Queiroz Nas­cimento e o secretário-geral adjunto, O­távio Forte, participaram da entrega; fa­mi­liares e amigos também compareceram. O advogado Ferola Torquato disse que o evento foi muito emocionante, pois amigos já com mais de 90 anos de i­dade estavam ali, sendo homenageados. “Tantos companheiros que há tem­pos eu não revia, nem sabia se estavam vivos. O apagar das luzes não é brin­cadeira, mas… A vida é bela.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.