Mapa político: os candidatos a prefeito na Região Metropolitana

Menu eleitoral: Quem são os pretensos pré-candidatos a prefeito que poderão disputar o pleito de 2020 em Abadia de Goiás, Anápolis, Aparecida de Goiânia, Aragoiânia, Bela Vista de Goiás, Bonfinópolis, Brazabrantes, Caldazinha, Caturaí, Goianápolis, Goianira, Guapó, Hidrolândia, Inhumas, Nerópolis, Nova Veneza, Santa Bárbara de Goiás, Santo Antônio de Goiás, Senador Canedo, Terezópolis de Goiás e Trindade.

O Jornal Opção segue com a missão de desvendar para os (e)leitores a maneira como pretensos candidatos a prefeito em 2020 — e as diversas forças políticas do Estado — estão se preparando para as eleições municipais.

Quem são os nomes que se preparam para as disputas? Quais seus projetos? Como está a movimentação dos partidos que trabalham o próximo pleito com objetivo de se fortalecerem para eleição de 2022?

Essas foram algumas das perguntas feitas aos atores da política goiana – e para aqueles que planejam entrar na vida pública.

Em 7 de julho, foi a vez da região Sudoeste de Goiás conhecer melhor seus pretensos pré-candidatos. No dia 21/7, apresentamos os nomes que podem figurar na disputa pela prefeitura de Goiâniacom seus respectivos projetos.  No dia 28 de julho, a reportagem conferiu nos 19 municípios da região Sudeste a maneira como pretensos candidatos se preparam para a batalha eleitoral do próximo ano.

Agora, apuramos na Região Metropolitana – exceto Goiânia, que recebeu cobertura especial – quem pretende encabeçar as chapas dos prefeitos das cidades. Acrescentamos Anápolis, pela ligação íntima que a cidade tem com a Grande Goiânia.

Vamos, portanto, analisar as movimentações políticas em Abadia de Goiás, Anápolis, Aparecida de Goiânia, Aragoiânia, Bela Vista de Goiás, Bonfinópolis, Brazabrantes, Caldazinha, Caturaí, Goianápolis, Goianira, Guapó, Hidrolândia, Inhumas, Nerópolis, Nova Veneza, Santa Bárbara de Goiás, Santo Antônio de Goiás, Senador Canedo, Terezópolis de Goiás e Trindade.

Abadia de Goiás

Em Abadia de Goiás, o prefeito Romes Gomes, do PSDB, está em segundo mandato. Ouvido pelo Jornal Opção, o tucano afirmou que ainda avalia quem vai apoiar para o pleito de 2020. De acordo com o prefeito, a decisão depende de pesquisas de opinião para checagem sobre quem são os mais queridos para o pleito.

Vanderlei, Worlei e Daniel da Farmácia potenciais candidatos em Abadia | Foto: reprodução/Facebook

No grupo do prefeito, disputam no grupo a pré-candidatura os vereadores Luiz Ângelo “Luizão” (PSDB), Vanderlei Alves “Delei” (PHS) e Worley Bó (PR). Também podem figurar como pré-candidatos entre os próximos do tucano, o ex-vereador Zé da Patrola (PDT) e o vice-prefeito Eduardo da Farmácia (PSDB).

O principal adversário do grupo de Romes Gomes é Valdeci Mendonça (MDB), que foi derrotado por Romes nas duas últimas eleições. Ao que tudo indica, o ex-vice-prefeito Divino Alves (DEM) pode entrar na disputa com o aval —  e apoio — do governador Ronaldo Caiado (DEM). Outro nome que pode aparecer para a disputa é de Iolany Carolina Nunes “Tita”, do MDB, que já tentou ser prefeita em 2012, mas ficou em terceiro lugar, apesar de ter conquistado 27,88% dos votos.

Anápolis

Em Anápolis, o grande player para enfrentar o prefeito Roberto Naves (PTB), candidatíssimo à reeleição, é o deputado estadual e ex-prefeito Antônio Gomide (PT). Todavia, em entrevista ao Jornal Opção, o petista despista e não confirma a possibilidade. Perguntado acerca de conversas de bastidores segundo as quais ele teria pretensão de disputar a eleição em 2020, respondeu categórico à reportagem: “Não confere”.

Antônio Gomide | Foto: Câmara Municipal de Anápolis

De acordo com Gomide, o PT vai definir o candidato do partido somente em fevereiro. “Mas o senhor tem vontade de participar da disputa?”, insistimos. “Em fevereiro é que vai definir um nome de maneira compartilhada”, reiterou. Sobre eventuais composições do PT, o deputado respondeu que as conversas vão depender do cenário político vigente do momento adequado.

O MDB anapolino tem desejo de comprar o passe de Gomide para encabeçar a chapa. A afirmação é do presidente municipal da legenda, Márcio Corrêa. O comandante emedebista, aliás, pode também colocar seu nome à disposição para enfrentar Roberto Naves. Márcio Corrêa revela que a estratégia da legenda é escolher um candidato que pode vir do meio empresarial. “E tem de ser da cidade”, sublinha. Perguntado se está entre os postulantes, afirma que, caso seja convocado, estará “à disposição” do partido.

Outro que pode aparecer na disputa é o ex-prefeito João Gomes, ex-Progressistas, filiado ao PSDB em 2018. Gomes assumiu uma secretaria extraordinária no governo Marconi ligada à Habitação, mas a atuação na pasta não foi suficiente para conseguir êxito na eleição para deputado estadual, ano passado – conquistou 6.343 votos.

O ex-deputado estadual Carlos Antônio (PTB), que tentou, sem sucesso, chegar à prefeitura em 2016, traçou plano de voo para os próximos pleitos. O radialista afirmou à reportagem que vai disputar a eleição para vereador em 2020 e, em 2022, quer retornar à Assembleia Legislativa.

Roberto Naves, prefeito de Anápolis | Foto: Reprodução

O fato é que sejam quem forem os adversários de Roberto Naves, terão de “enfrentar” os predicados de uma gestão realizadora do prefeito. Devem figurar nos programas eleitorais da reeleição, a economia de R$ 400 mil na utilização de carros oficiais; as obras do BRT, que estão 90% concluídas; reforma dos postos de Saúde Iracema, São José e Arco Íris; a Central de Distribuição de Medicamentos; a melhora na distribuição de pacientes nas UTIs da cidade, por meio de uma nova regulação; a inauguração de uma UPA com perfil pediátrico; e um programa de bolsas de estudo para o ensino superior.

Com a casa organizada, Roberto Naves está em ascensão.

Aparecida de Goiânia

Candidato à reeleição, Gustavo Mendanha, do MDB, pode encarar o tête-à-tête em 2020 com os deputados federais Glaustin da Fokus (PSC); com o ex-deputado estadual Marlúcio Pereira; e com candidatura advinda do PSL.  A tendência é que Marlúcio Pereira apoie Gustavo Mendanha, que está organizando uma ampla frente política.

Gustavo Mendanha, Glaustin, Marlúcio e Professor Alcides | Fotos: arquivo/Jornal Opção

Nos bastidores, especula-se que Glaustin da Fokus será o candidato do governador Ronaldo Caiado em Aparecida. O parlamentar pode ter como vice, um dos principais líderes do Podemos em Goiás, Felipe Cortês.

O Progressistas, capitaneado por Alexandre Baldy, trabalha para apresentar candidatos competitivos nas dez maiores cidades do Estado. O partido pode lançar o deputado federal Professor Alcides, em Aparecida? O parlamentar tem dito que vai apoiar Gustavo Mendanha.

Outra agremiação “animada” para encabeçar chapa em Aparecida é o PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, que em Goiás é comandado pelo deputado federal Delegado Waldir Soares. “No momento oportuno vamos apresentar um nome com o DNA do Bolsonaro e do delegado Waldir. Vocês vão se surpreender”, afirmou o parlamentar em entrevista recente ao Jornal Opção.

Outro potencial postulante que, apesar de não estar se movimentando como em outrora, pode lançar seu nome é o ex-deputado Marlúcio Pereira, do PSB. Apesar de ter sido preterido pelos eleitores em 2016, o pessebista contabilizou 42.966 votos válidos, o equivalente a 21,11% do eleitorado. Um handicap, portanto, que não pode ser desconsiderado.

Aragoiânia

Fernanda Rios (MDB) Aragoiânia

Fernanda Rios (MDB) Aragoiânia | Foto: reprodução/Facebook

O prefeito de Aragoiânia Nauginel Antunes (PSDB) falou ao Jornal Opção sobre a eleição de 2020. Em segundo mandato, o tucano ainda não decidiu qual candidato vai apoiar e afirmou que não pretende subir no palanque de nenhum outro ex-prefeito. “Não representam a nossa forma de administrar a prefeitura”, justifica.

O tucano diz que terminará seu mandato em 2020 com a certeza do dever cumprido. Citou o pagamento dos servidores “sempre em dia”; a valorização dos professores com pagamento do piso nacional do magistério; e o pagamento do piso aos Agentes de Saúde.

Podem aparecer na disputa o ex-prefeito Luisão Antônio (sem partido) e a mulher do ex-prefeito Rubens Rios, Fernanda Rios (MDB), que é considerada forte e carismática. Outro que pode disputar é o médico Doutor Léo, com apoio do deputado estadual Doutor Antônio (DEM).

Bela Vista de Goiás

Em Bela Vista de Goiás, a prefeita Nárcia Kelly (PTB) pretende disputar novamente o comando do Poder Executivo municipal em 2020. Terá a seu favor, entre outros fatores, o fato de ter construído algumas praças no município — há quem a chame de Nárcia das Praças (e seu guru político é o ex-deputado federal Jovair Arantes, amigo de seu marido) — e também o zelo com a limpeza urbana. No entanto, pode perder votos do funcionalismo — e de seus familiares — por ter cortado a gratificação de quase todos os servidores públicos. Ela é vista mais como midiática do que como gestora e não teria o hábito de cumprir compromissos, segundo um vereador.

Nárcia Kelly, Luiz das Tintas, Serginho da Granja | Fotos: Arquivo / Jornal Opção – Reprodução / TRE

Nárcia Kelly pode ter enfrentar novamente Luis Esteban, o “Luis das Tintas”, derrotado em 2016, mas com votação razoável de 26,56%. Uma fonte do município confirmou à reportagem a disposição dele em enfrentar as urnas pelo Podemos, legenda que tentar sua filiação. Outro que pode engrossar a voz da oposição — mas também facilitar a reeleição de Nárcia Kelly pela poulverização dos ataques — é Eurípedes José do Carmo (PSC), irmão do senador Luiz Carlos do Carmo (MDB). Eurípedes, contudo, não estaria disposto a enfrentar o processo eleitoral, mesmo com pesquisas na mão que o apontam como o preferido entre os bela-vistenses.

O PSDB pode concorrer para o cargo de prefeito com a candidatura do residente da Câmara, vereador Serginho da Granja. No pleito passado, outro tucano, Leonardo, foi o segundo colocado na eleição, com 33,75% dos votos válidos.

Bonfinópolis

Pesquisa interna recente, que mede a administração da atual gestão, teria injetado dose extra de euforia no prefeito Professor Kelton (PSB) para continuar no comando do Poder Executivo municipal. De acordo com um ex-presidente da Câmara Municipal da cidade, quase 70% dos bonfinopolinos classificaram a administração municipal como “ótima” e “boa”.

Professor Kelton e Hermes Lemes | Fotos: Divulgação – Reprodução/Facebook

Contam a favor do prefeito, as 40 casas populares já entregues aos moradores. Outras 30, de um total de 100 moradias, devem ser concluídas ainda este ano. Por meio do Programa Goiás na Frente, do governo de Goiás, o prefeito recapeou as principais vias da cidade. Por meio de emendas parlamentares da então senadora Lucia Vânia e do ex-deputado federal Marcos Abrão, Kelton construiu um posto de saúde no Setor Campo Belo e vai transformar, segundo informações da prefeitura, a UBS Dr. Maonoel Garrote em um mini hospital, preparado para cirurgias e partos.

O quadro da atual administração, contudo, não desanima o ex-vereador Hermes Lemes, que disputou a eleição contra o Professor Kelton em 2016, a participar do próximo pleito. Na ocasião, Hermes Lemes conquistou 23,06% dos votos no município. Ex-PRB, agora no DEM, deve contar com o apoio do governador para a disputa.             ,                                                             

Brazabrantes

Osmário Jacinto e Moacyr Ribeiro | Foto: reprodução/Facebook

Em segundo mandato, o prefeito Márcio Tuca (PSDB) ainda desfruta do capital político decorrente de uma votação expressiva conquistada em 2016, quando venceu a eleição com 72,63% dos votos. Procurado pela reportagem para informar quais seriam os candidatos de do grupo aptos para receber sua bênção, não retornou às nossas ligações. Vice-prefeito, Osmário Jacinto “Natu” (PC do B) pode ser o sucessor do tucano.

Um provável adversário seria Dr. Moacyr Ribeiro, advogado que disputou a eleição passada contro Márcio Tuca. Todavia, agora em Goiânia, não se sabe se pretende mudar o foco em sua carreira na advocacia para nova disputa em Brazabrantes. Ribeiro preside a Comissão Especial de Direito de Energia da OAB/GO.

Caldazinha

No município de Caldazinha, Edimon Borges (PDT) termina o segundo mandato em 2020. Ouvido pelo Jornal Opção, o prefeito afirma ser prematuro apontar um candidato que vai receber seu apoio. “Vamos avaliar, após pesquisas”, informa. Na cartela em que nomes do grupo do prefeito serão apresentados na sondagem, aparecerão o ex-prefeito Oguimar José (DEM), o secretário de Transportes do município Chico Leiteiro (que deve trocar o PSB pelo DEM).

Chico Leiteiro e Solange Gouveia – Caldazinha| | Fotos: reprodução Facebook

O candidato de Edimon Borges deve utilizar os avanços da atual gestão na campanha, tais como a evolução do município no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Caldazinha saltou da rabeira do ranking em Goiás – ocupava um dos últimos lugares – para entrar no grupo dos 50 melhores do Estado. A construção de um ginásio coberto e a instalação de um sistema de drenagem, que amenizou o problema das enchentes no município, devem ajudar na transferência de votos.

Dona de quase metade dos votos em 2016, Solange Gouveia (PSDB) deve ser a grande adversária do candidato que o prefeito escolher. Na eleição passada, ficou com 47,51% dos votos e estaria disposta a tentar novamente conquistar o direito de comandar Caldazinha.

Caturaí

Em Caturaí, a prefeita Divina Zago (PDT) falou à reportagem que só vai para a reeleição se estiver bem nas pesquisas que começarão a serem realizadas em breve. Esposa do ex-prefeito Luiz Carlos Sousa, Divina Zago afirmou estar “dando o máximo” de si em favor da administração.

Divina Zago, Flávio Zeferino e Ramos Lopes | Fotos: reprodução / Facebook

A prefeita revelou estar disposta a abrir mão de sua candidatura, caso algum companheiro político esteja melhor colocado na sondagem para a prefeitura de Caturaí. Estão no páreo, segundo Divina Zago, o vice-prefeito Flávio Zeferino (SD) e o ex-vereador Ramos Lopes (sem partido).

Divina Zago está de saída do PDT de Flávia Morais. Aproximou-se do deputado federal Lucas Vergílio (SD) e está prestes a ingressar no partido do parlamentar. Já está, inclusive, participando de cursos que a legenda disponibiliza em São Paulo para novos filiados.

Do grupo de oposição, o ex-vereador Murilo Valim (Progressistas) e Sidnei Ribeiro (PSL) ensaiam participar da disputa em 2020. Já o candidato que perdeu a eleição em 2016 Ladico Manso (Progressistas) também pode figurar entre os pré-candidatos.

Goianápolis

Chiquinho, Júnior Pontes e Marcos do Simas | Fotos: reprodução/TRE

O prefeito de Goianápolis Francisco de Moraes “Chiquinho” (PTN) está em primeiro mandato. Tentamos, sem sucesso, contato com o prefeito para checar a intenção de tentar a reeleição. Chiquinho venceu a eleição em 2016 por um placar aperdadíssimo: 35,05% contra 33,41% de Júnior Pontes (PSB) e dos 24,4% conquistados por Marcos do Sinias.

Goianira

Miller Assis e Carlão da Fox | Fotos: reprodução/Facebook – Arquivo/Jornal Opção

No município de Goianira, o prefeito Carlos Alberto, “Carlão da Fox”, do PSDB, vai à reeleição. Aposta na experiência de duas gestões para tentar convencer o eleitor que deve continuar na prefeitura.

O ex-prefeito Miller Assis, do PSD, pode querer retornar à cena política do município vizinho da capital. Em 2016, foi derrotado por Carlão, mas contou com uma votação expressiva — 30,75% – fator que, em tese, o coloca como virtual pré-candidato.

Guapó 

Colemar Cardoso e Luiz Juvêncio | Fotos: Divulgação – Reprodução / Facebook

O prefeito de Guapó Colemar Cardoso (PSDB) vai disputar a reeleição. A confirmação foi feita  pelo prefeito ao Jornal Opção. Irmão de Sérgio Cardoso, “braço-direito” dos governos de Marconi Perillo, o tucano aposta para sair bem sucedido em obras de recapeamento asfáltico de boa parte da cidade, realizadas com ajuda do governo Estado de Goiás (programa Goiás na Frente). Colemar aposta também na nova creche e na Praça São Sebastião.

O nome do ex-prefeito Luiz Juvêncio, do MDB, pode surgir mais uma vez na disputa. Apoiado nos mais de 33% dos eleitores que desejaram tê-lo como prefeito, em 2016.

Bruno do Posto | Foto: arquivo pessoal

Hidrolância

A cidade de Hidrolância é comandada pelo presidente da Associação Goiana dos Municípios (AGM), Paulo de Rezende “Paulinho”, do PSDB. Em segundo mandato, Paulinho afirmou ao Jornal Opção que seu grupo ainda não escolheu quem apoiar.

O candidato do prefeito na eleição passada, Bruno do Posto (PSB), pode figurar na disputa. Com 32,01% dos votos conquistados em 2016, Bruno aposta em sua popularidade, estaria tentado a retomar a vida pública.

 

Inhumas

Dr João Antônio e Dioji Ikeda | Fotos: reprodução/Facebook

Os cidadãos de Inhumas assistiram, este ano, uma situação política inusitada. O então prefeito Abelardo Vaz (Progressistas) renunciou ao cargo em março último. À época, explicou que estava trocando o comando da cidade para trabalhar com o senador Vanderlan Cardoso. “Poderei contribuir muito mais com Inhumas do que ficando mais um ano e alguns meses à frente do Executivo Municipal”, disse na carta de renúncia. Em dezembro passado, Abelardo Vaz havia pedido afastamento temporário para tratar de uma depressão.

Assumiu em no lugar do ex-prefeito, o vice Dr. João Antônio, do PSD. De acordo com um companheiro de legenda ouvido pela reportagem, João Antônio vai para a reeleição. Pode enfrentar o ex-prefeito Dioji Ikeda (PDT).

Nerópolis

Em Nerópolis, o prefeito Gil Tavares (PRB) vai para a reeleição. A aposta é que a Saúde do município, bem avaliada, pese na balança quando os eleitores estiverem em frente às urnas. Sim, porque as quase vinte obras paradas e os buracos nas vias urbanas, caso não tenham solução até o pleito, vão dificultar em muito o plano do prefeito em governar o município por mais quatro anos.

Gil Tavares, Fabiano da Saneago, Osvandir Júnior, Ancelmo Pereira “Pereirinha” | Fotos: divulgação – reprodução/Facebook

Rodrigo Zani, Hugo Gomes, Rejane, Carlim do Pesque-Pague | Fotos: divulgação – reprodução/Câmara Municipal

Ex-PSDB, agora no PSDC, o ex-prefeito Fabiano da Saneago já declarou publicamente que é pré-candidato. Na eleição passada, levou 41,35% dos votos e faz parte de um dos grupos de oposição a Gil Tavares.

Rodrigo Zani, presidente do PSDB municipal, é um dos líderes de outro grupo que planeja enfrentar o prefeito em 2020. Zani está acompanhado dos vereadores Hugo Gomes (PSDB), Rejane (PSB), Carlim do Pesque-Pague (PRB). Dos quatro, o melhor colocado nas pesquisas na antevéspera da convenção em 2020 vai encabeçar a chapa.

Há ainda em Nerópolis, outra liderança que planeja ir para o enfrentamento contra o prefeito. Trata-se do empresário Osvandir Júnior, do MDB, que colocou o nome à disposição do partido para enfrentar as urnas.

A Associação Comercial de Nerópolis, por sua vez, ensaia lançar uma chapa encabeçada por seu presidente, Ancelmo Pereira “Pereirinha”. Sem partido, Pereirinha ainda carece de musculatura para encarar a eleição, que conta com vários players experientes.

De acordo com uma liderança política de longa data em Nerópolis, grupos políticos e agremiações de oposição não descartam a união em torno de uma candidatura. “Todos contra Gil Tavares”, sublinha.

Nova Veneza

Luiz Stival, Patrícia e Costa | Foto: divulgação / arquivo pessoal

Na terra do Festival Italiano, o molho já está sendo mexido por todos os pretensos pré-candidatos. A prefeita Patrícia Amaral, do PSDB, que na eleição passada foi lançada de última hora, aposta nos investimentos na área da Saúde para conquistar o direito de ficar mais quatro anos no comando de Nova Veneza. Colocou médicos para atender 24 horas, contratou especialistas em ortopedia e cardiologia e está reformando o hospital municipal que, de acordo com a prefeitura, será inaugurado em janeiro, com centro cirúrgico e sala de parto.

Patrícia do Amaral é esposa do ex-prefeito Luiz Stival (PPS). Em casa, está definido que “as damas têm prioridade”, mas se Luizinho estiver melhor nas pesquisas às vésperas da convenção, pode ser ele o cabeça da chapa.

Na trincheira da oposição, Amadeu, do Progressistas, nega que vá para a disputa, mas fontes ouvidas da cidade dizem que, na hora “h”, ele sempre decide participar. Já o ex-prefeito Costa não esconde de ninguém o desejo de voltar à cena política da cidade e deve enfrentar Patrícia do Amaral em 2020.

Santa Bárbara

Em Santa Bárbara, o prefeito Wagner Vaz, do Progressistas é candidatíssimo à reeleição. No pleito passado, enfrentou Moacil (DEM). Os dois podem se enfrentar novamente em 2020.

Santo Antônio de Goiás

Ouvido pelo Jornal Opção, o prefeito de Santo Antônio de Goiás Frederico Marques (PSDB), que cumpre o segundo mandato, explica que a candidatura que vai apoiar depende de uma sondagem que planeja fazer nas próximas semanas. “Queremos também saber o sentimento da população em relação à gestão”, frisa. O vice Kléber Cosme “do Zezé” (PSDB) e o ex-prefeito Lourival Vaz (PR) disputam internamente o apoio do prefeito.

Kléber ‘do Zezé’, Lourival e Edu Machado | Foto: reprodução/Facebook

De acordo com o Frederico, os cidadãos do município são exigentes e, mais do que políticos, estão em busca de gestores eficientes. E enumera as principais realizações para amparar a tese. Informa que entregou uma escola nova, reformou outra escola e também o CMEI.  160 mil metros quadrados de pavimentação e recapeamento das vias urbanas. “Recapeei a malha viária antiga toda. Faltam apenas 2 a 3 mil metros quadrados de pavimentação para cobrir tudo”, aponta, ao citar que as obras foram feitas em parceria com o governo estadual.

Adversário de Frederico em 2016, Edu Machado, do PR, vai para a disputa em 2020. Os 40,94% de votos conquistados naquele pleito teriam animado a participar novamente do pleito.

Senador Canedo

Em entrevista ao Jornal Opção, o prefeito Divino Lemes (PSD) afirmou que vai disputar a reeleição. Das pessoas que compõem seu grupo político, informa, quase 100% vão às ruas pedir votos com ele em 2020. A permanência no PSD, no entanto, está condicionada às alianças que a legenda irá estabelecer, “Se meu partido fizer composição em nível estadual ou federal com meus adversários, não me cabe”, sentencia.

Divino Lemes, Zélio Cândido e Misael Oliveira | Fotos: Arquivo/Jornal Opção / Divulgação

Na campanha, o prefeito deve utilizar a seu favor, entre outras ações, um sistema previdenciário municipal sem déficit; investimentos no meio ambiente com um projeto que vai remunerar proprietários rurais que cuidarem das nascentes e a construção de um novo viveiro de mudas; o projeto Cidadania nos Bairros, que leva atendimento nos locais mais afastados do Centro; e a universalização da pavimentação asfáltica, prevista para os próximos meses. “Estamos neste momento terminando as últimas que ainda não têm asfalto”, frisa o prefeito.

Podem figurar na disputa contra a reeleição do prefeito, o empresário Zélio Cândido (PSB) e o ex-deputado e ex-prefeito Misael Oliveira. Ambos, na oposição, enfrentaram Divino Lemes em 2016.

Terezópolis de Goiás

Em Terezópolis, o prefeito Juninho (PSDB) ainda não definiu apoio. Uilton Pereira “Uiltinho” (Progressistas), que perdeu a eleição passada por incríveis 69 votos, pode aparecer para enfrentar o candidato do prefeito.

Trindade

Em Trindade, o prefeito Jânio Darrot (PSDB), em segundo mandato, ainda não definiu quem vai receber seu apoio para disputa da prefeitura. “Ainda é cedo para falar no assunto. Ainda temos de projetar Trindade para o o centenário de 2020”, frisa Darrot, que presidente o PSDB Goiás.

O Jornal Opção apurou que estão entre aqueles que disputarão internamente a cabeça de chapa no grupo do prefeito, o vice-prefeito Gleysson Cabriny (PSDB); o secretário da Indústria, Comércio, Agricultura e Trabalho da Prefeitura de Trindade Alexandre César (PP); o vereador Dyego (PSD); e o secretário de Habitação Marden Júnior, que possui forte ligação com o Padre Robson.

Gleysson Cabriny, Alexandre César, Dyego, Marden Júnior, Dr Antônio e George Morais | Fotos: divulgação – Reprodução/Facebook

“Obviamente, para receber o apoio, o pretendente deve migrar para o PSDB”, avisa um assessor próximo do prefeito. “Não é minimamente possível o Jânio, que é presidente do PSDB Goiás, apoiar um nome que não seja do partido em uma cidade tão importante quanto é Trindade”, explica ao lembrar um plano do PSDB Goiás em lançar candidatos próprios nos maiores colégios eleitorais de Goiás.

Os adversários do grupo de Jânio podem ser o deputado estadual Dr. Antônio, do DEM, e o ex-prefeito George Morais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.