Jânio Darrot: “Apoio do Estado fará muita falta na CDTC”

Saída do governo, prevista no Projeto de Lei número 562/2019, preocupa por ausência da AGR no corpo técnico da Câmara Deliberativa do Transporte Coletivo

Trindade - Jânio Darrot e Lissauer Vieira.jpg

Prefeito de Trindade, Jânio Darrot (PSDB), e presidente da Assembleia, Lissauer Vieira (PSB), discutem futuro da CDTC sem participação do governo do Estado | Foto: Divulgação

Fábio PH
Especial para o Jornal Opção

O presidente da Assembleia Legislativa, Lissauer Vieira (PSB), recebeu na tarde de terça-feira, 26, o prefeito de Trindade e presidente da Câmara Deliberativa do Transporte Coletivo (CDTC), Jânio Darrot (PSDB). Na pauta do encontro estava o Projeto de Lei número 562/2019 que está em tramitação na Casa e trata da saída do governo de Goiás da CDTD e da Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC).

Com a aprovação da matéria, o Estado, por meio da Agência Goiana de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos (AGR), deixa de participar de todas as decisões referentes ao transporte coletivo na Região Metropolitana de Goiânia. Entre elas estão deliberações relacionadas ao aumento do valor tarifário na capital.

Lissauer ressaltou a relevância do assunto e afirmou que irá buscar o diálogo junto ao Executivo e aos prefeitos da Região Metropolitana para encontrar um melhor entendimento entre as partes. Segundo o presidente da Assembleia, o amplo debate na Casa é fundamental neste processo.

“Entendemos que o Estado tem de cuidar mais das questões do transporte intermunicipal. Mas sabemos que os prefeitos possuem as suas preocupações com relação ao transporte coletivo da grande Goiânia. Por isso, vamos conversar com o líder do Governo e com os prefeitos da Região Metropolitana da capital para chegarmos a um consenso. Trabalharemos neste sentido, buscando um melhor caminho”, afirmou Lissauer.

Jânio considerou a saída do Estado das decisões sobre o transporte coletivo da Região Metropolitana justa. Entretanto, o prefeito de Trindade defendeu a urgente reestruturação da Câmara Deliberativa. “O apoio do Estado nos fará muita falta na CDTC. A nossa preocupação é com a saída do corpo técnico da AGR, que nos dava uma segurança maior para tratar de questões importantes, como o valor tarifário. Precisamos criar uma CDTC forte, com recursos, com a participação de todas as prefeituras e com um corpo técnico mais adequado. Essa é a nossa luta desde que assumimos a Câmara”, ressaltou o tucano.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.