Governo terá 8 mil servidores aptos à aposentadoria em um ano

Somente na Secretaria da Educação, 4 mil profissionais completarão os critérios para aposentadoria. Polícia Militar tem outros 1,2 mil próximos da reserva

Alunos de Colégio Militar em Goiânia: rede estadual pode perder mais de 4 mil profissionaisA proporção entre o número de servidores efetivos na ativa e inativos, que já é praticamente de 1 por 1, tende a se agravar nos próximos anos. O caixa apertado e os limites impostos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) inibem a realização de novos concursos. Ao mesmo tempo, há um contingente significativo de servidores aptos a vestirem o pijama.

Segundo o relatório Regime Próprio de Previdência em Goiás – Exame do Déficit Previdenciário, da Secretaria Estadual de Administração (Sead), dos 65 mil servidores ativos, 8.263 estarão aptos a se aposentarem em um ano. Em dez anos, são 15.151. Ou seja, só para repor esse contingente, seriam necessários concursos para contratar 1,5 mil servidores por ano.

Por outro lado, 2.968 servidores recebem atualmente o Abono de Permanência, de acordo com a GoiasPrev. Trata-se de um incentivo para aqueles que cumprem os critérios para aposentadoria, mas optam por continuar trabalhando. Em média, são profissionais com 58,3 anos de idade e 31,84 anos de contribuição. Em média, o bônus é de R$ 1.341,17 por mês.

“Atualmente, a GoiasPrev recebe cerca de 200 a 250 pedidos de aposentadoria por mês”, diz o diretor de Gestão, Planejamento e Finanças da autarquia. Com a reforma da Previdência, entregue pelo presidente Jair Bolsonaro no Congresso na quarta-feira (20/2), há o risco de uma corrida por aposentadorias.

A situação é mais alarmante na Secretaria da Educação. Em um ano, 15% de seus servidores terão cumprido os requisitos para pleitear a aposentadoria. São 4.025 profissionais, de um total de 26.872 de efetivos. A Polícia Militar também enfrenta situação preocupante. Em um ano, 9,3% (1.291) dos policiais poderão ir para a reserva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.