Governo de Goiás destinou mais de 40% dos investimentos a Goiânia

Capital do Estado recebeu atenção especial do governador Marconi Perillo em diversas áreas entre 2011 e este ano

Alexandre Parrode

Goiânia foi o principal destino dos investimentos em infraestrutura das diversas áreas realizados pelo governo Marconi Perillo (PSDB) entre 2011 e este ano, período correspondente ao terceiro e quarto mandatos do tucano. Segundo dados obtidos junto ao Portal da Transparência e as secretarias da área econômica, dos R$ 6 bilhões investidos pela administração estadual em obras físicas, R$ 2,3 bilhões foram destinados à capital – o equivalente a 41% do total.

Principal cidade do Estado, Goiânia tem a maior população e constituiu a maior área de aglomeração urbana, concentrando 33% dos habitantes de Goiás. O rápido crescimento da capital e das cidades da região metropolitana nos últimos anos multiplicou a demanda por obras e serviços nas mais diversas áreas, do trânsito à segurança pública, passando por saúde, habitação, saneamento e segurança.

Os investimentos também têm componente eleitoral determinante, já que Goiânia é o município com maior número de eleitores do Estado e exerce influência sobre os goianos das cidades em seu entorno. A parceria com o governo de Goiás, por exemplo, deu o tom da disputa pela Prefeitura de Goiânia nestas eleições municipais, especialmente neste segundo turno entre Iris Rezende (PMDB) e Vanderlan Cardoso (PSB).

O fato é que, independente de quem ganhe a disputa deste domingo, o governador Marconi Perillo garante que está disposto a manter a parceria com o próximo prefeito. Desde que elegeu o tucano governador, a base aliada estadual jamais fez o prefeito de Goiânia. Ainda assim, obras consideradas ícones das gestões Marconi estão espalhadas pela capital.

No segundo mandato (2003-2006), Marconi construiu o Centro Cultural Oscar Niemeyer e a Barragem do João Leite – as obras físicas de maior impacto. No terceiro mandato, duplicou, iluminou e construiu viadutos nas saídas de Goiânia para o interior, reconstruiu o Autódromo Internacional Ayrton Senna, implantou a Vila Cultural e adiantou as obras do Hospital de Urgências Governador Otávio Lage (Hugol) e do Centro de Excelência do Esporte. O hospital, o maior do Brasil Central, foi entregue em julho do ano passado. O Centro de Excelência foi aberto ao público em agosto deste ano.

Marconi tem dito que as grandes intervenções no trânsito, o governo de Goiás vai propor, entre outras, parcerias com a prefeitura para completar as obras de infraestrutura urbana necessárias para desafogar o trânsito, como a construção de viadutos, elevados e trincheiras. O governador disse ainda vai atuar junto ao Governo da União para garantir os recursos do Orçamento da União necessários para a conclusão das obras do BRT Norte-Sul, iniciadas na gestão Paulo Garcia (PT).

Outro setor de destaque nos investimentos do governo Marconi em Goiânia é o de saneamento. As metas são a universalização do sistema de coleta de esgoto e a garantia de abastecimento de água tratada com a conclusão do Sistema Produtor Mauro Borges. Além da construção de hospitais, na saúde a gestão compartilhada dos hospitais estaduais com Organizações Sociais (OSs) revolucionou o atendimento, acabando com as filas e a espera por exames e leitos. Na habitação, o governo de Goiás promove a regularização de moradias a construção e reforma de moradias com o Cheque Mais Moradia Reforma e Construção.

Na educação, o Governo de Goiás ampliou o acesso ao ensino superior com a Bolsa Universitária e a Universidade Estadual de Goiás (UEG). Na cultura, a capital recebeu investimentos do Fundo de Cultura e a Lei Goyazes e ganhou o Centro Cultural Oscar Niemeyer. Outra grande preocupação do Governo de Goiás em relação à capital é com a Segurança Pública.

A capital é destaque na ampliação dos efetivos das polícias (30% em média), investimentos na atualização da frota, dos equipamentos e na valorização das carreiras das corporações. No terceiro mandato, o governador a aposta foi na inteligência policial e nas políticas de combate ao crime, concentradas no Centro Integrado de Inteligência, Comando e Controle (CIICC). Segundo a Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária, graças a esses investimentos a taxa de homicídios caiu 25,5% nos últimos 12 meses terminados em setembro.

“Em Goiânia nós fizemos a maior gestão de todas os tempos, com as maiores e mais importantes obras de todos os tempos: duplicando, iluminando, construindo ciclovias em todas as saídas”, afirmou o governador na última sexta-feira. “Os acessos a todas as cidades vizinhas, construindo viadutos, hospitais, Centro de Excelência, Centro de Cultura. Enfim, nós fizemos um grande trabalho em Goiânia e eu espero que a gente possa ter no domingo uma eleição tranquila, pacifica”, disse ele.

“Sinceramente, eu espero que, para o bem de Goiânia, o Vanderlan possa ser eleito, para que eu possa ter com ele, o governo do Estado e ele, uma ótima parceria, com excelentes resultados para a cidade”, afirmou. “Tivemos uma boa performance porque escolhemos bons candidatos. Isso porque o governo fez muita coisa no Estado inteiro. Como é o caso de Goiânia”, afirmou.

“O PSDB conseguiu um performance extraordinária no primeiro turno desta eleição. Conseguimos eleger um número expressivo de prefeitos no Brasil, prefeitos de grandes cidades, e aqui em Goiás não foi diferente. Nós elegemos 77 prefeitos”, disse o governador, para demonstrar a boa aceitação do partido no interior do Estado em função de gestões municipais realizadoras. “A nossa base elegeu cerca de 200 prefeitos, contando com os outros partidos. Elegemos 38 prefeitos das 50 maiores cidades – duas têm segundo turno. Esses prefeitos são de partidos aliados. Só o PSDB elegeu 17 das 50 maiores cidades”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.