Consultorias do Sebrae-GO ajudam micro e pequenos empreendedores a alavancar os seus negócios

Para tornar o empreendimento mais organizado e competitivo, a obtenção de noções básicas de gestão por meio de cursos, oficinas e outras metodologias torna-se indispensável 

O público-alvo das consultorias oferecidas pelo Sebrae-GO é formado por micro e pequenos empreendedores

ão é mistério para ninguém que já te­nha se enveredado pelos caminhos do empreendimento, sobretudo quando o negócio é pequeno, que muitas dificuldades e atribulações sobrevêm. Tais dificuldades, em grande parte, dão-se mais à falta de qualificação e de organização, comuns aos iniciantes, e menos à falta de vontade de querer empreender.
Diante dessas dificuldades que aparecem quando o negócio ainda é incipiente, muitos micro e pequenos empreendedores buscam auxílio no Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae Nacional) e, por conseguinte, nos seus representantes regionais, como é o caso, em Goiás, do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado de Goiás (Sebrae-GO). Entre as soluções que o Sebrae Nacional e o Sebrae-GO oferecem para os pequenos e micro empreendedores estão as metodologias que as consultorias que estas instituições comportam. Por meio dessas metodologias, os empreendedores podem adquirir competências como planejamento estratégico, plano de negócios, organização de finanças, formação de preços, instruções sobre maketing, organização comercial e de pessoas, noções de comércio exterior, dentre muitas outras.

Exemplos

Entre os exemplos de pequenos empreendedores que conseguiram tornar os seus negócios bem sucedidos levando em conta o auxílio prestado pelo Sebrae-GO, está o da empresária Raquel Pires, proprietária da loja de bijuterias Raquel Pires Bijoux, que possui quatro unidades em Goiânia, sendo três delas em shoppings da cidade e uma na rua 136, no Setor Marista. Raquel é uma das principais do segmento de bijuterias no Brasil, tendo começado o negócio em 1991, vendendo acessórios artesanais. O produto artesanal, como fica bem claro no texto de apresentação do site da loja, “é ainda é uma das características das peças Raquel Pires, que se firmaram no mercado devido à capacidade da marca de entender os desejos da mulher moderna.”

Nesse mesmo texto de apresentação, Raquel deixa claro que no início as coisas não foram tão tranquilas. “Foi difícil para uma adolescente criar um nome tão forte?”, Pergunta-se. Ao que vem a resposta: “Fácil não foi. Em meio aos ingredientes de sucesso da Raquel Pires inclua muito empenho, trabalho, pesquisa e um felling insuperável. Raquel nasceu empreendedora e teve coragem para sonhar, empreender, contar sua história e ser reconhecida pelo Sebrae-GO como uma das mulheres empreendedoras que fazem parte de sua história.”

A referência de Raquel ao reconhecimento do Sebrae-GO não é à toa. Perguntada pelo Jornal Opção sobre como contornou os problemas iniciais do empreendimento, a empresária disse que foi o Sebrae-GO que a forneceu capacitações suficientes para ela tornasse o negócio com bijuterias mais organizado e competitivo. Para isso, ela participou de vários cursos oferecidos pelo Sebra-GO, como Empretec, por exemplo. Com esses cursos, Raquel conseguiu ter uma melhor noção de organização do processo de feitura dos produtos, gestão de estoque, noções de preço, etc.

Todas essas ferramentas possibilitaram a Raquel dar vazão à sua criatividade e ajudar a satisfazer a autoestima de outras mulheres, com o uso de seus produtos. Como ela deixa claro no texto de apresentação de seu site, o desejo de caracterizar seu estilo lhe impulsionou a criar as suas próprias bijuterias: “Minhas amigas e colegas de faculdade ficavam encantadas e começaram a pedir que eu fizesse peças parecidas para elas. Foi aí que ficou tudo muito claro, eu poderia ajudar outras mulheres a satisfazerem sua auto-estima, era o casamento perfeito entre realização pessoal e a oportunidade de negócio.

Em 1991, diz Raquel que teve “a iniciativa de vender bombons na escola conseguindo levantar uma quantia para a primeira compra de matéria-prima. Entretanto, ainda faltava um local e aí foi essencial a ajuda dos meus pais, que adaptaram nossa casa para ser praticamente uma fábrica de bijuterias.” Foi então que Raquel contratou suas primeiras funcionárias que a ajudavam na criação e montagem das peças que ainda eram vendidas apenas dentro do círculo de relacionamento. No ano seguinte, relata a empresária, conseguiram alguns contatos com lojistas de atacado e suas peças começaram a romper as fronteiras do Estado. “O aumento das vendas exigia mudanças, e em 1995 saímos da informalidade e adquirimos nossa sede, atendendo ainda apenas no atacado e em 1998 inauguramos nossa primeira loja de varejo no maior shopping do Estado.” O principal emblema da Raquel Pires Bijoux é o “dread”, um “aplique de bijuterias para cabelo, lançado em 2001, e que vem ganhando mercado cada vez mais.”

Raquel encerra a sua mensagem deixando um ar inspirador aos que desejam, como ela, empreender: “Pessoalmente é gratificante ver que o sonho idealizado por uma jovem empreendedora se transformou após anos de muita luta, empenho e dedicação, sendo uma marca conhecida nacionalmente e motivo de satisfação e contentamento de nossos clientes.” Diz que é importante partilhar a história da sua vida com as pessoas, mostrando que é possível chegar ao sucesso, a partir de um sonho, apenas com muita garra e vontade de vencer. “A mensagem que deixo para as pessoas que têm o desejo de abrir o seu negócio é: Nunca deixe de ousar! Tire o seu sonho da cabeça e faça virar realidade! Você é o único responsável pelo seu sucesso!”

Outro exemplo é o de Márcia Ribeiro, proprietária da empresa Termosul Ar-Condicionado e Refrigeração, especializada em vendas, instalação e manutenção de aparelhos de ar-condicionado, que está no mercado desde 1995. Tal como Raquel Pires, Márcia Ribeiro também procurou sanar as dificuldades iniciais de seu negócio procurando o auxílio do Sebrae-GO. Segundo a empreendedora, o Sebrae-GO a auxiliou a alavancar o seu negócio a fornecer também ferramentas que lhe suprissem problemas como: estruturação, organização de material, organização financeira e comercial etc. Assim como Raquel, Márcia também fez muitos cursos do Sebrae-GO, como o Empretec, que segundo ela, à época, funcionou de forma semelhante ao “coaching” atual, e atingiu todos os nichos de empreendedores, como artesãos, agricultores, etc.

Estes exemplos corroboram as observações que a Gerente da Unidade de Gestão de Pessoas do Sebrae-GO, Carmen Neiva Gondim, a partir de entrevista dada ao Jornal Opção. Indagada sobre qual é o perfil do público que mais procura as consultorias oferecidas pelo Sebrae, Carmen respondeu que o Sebrae trabalha com os pequenos negócios, desde aqueles negócios que ainda estão na mente e no sonho até aqueles que já estão estruturados e formalizados. E, também, atua tanto com o potencial empresário como com os empresários de micro e pequeno porte. Pode ajudar tanto com apoio para a modelagem de negócios, plano de negócios como propiciamos o planejamento estratégico, a implementação e melhoria dos subsistemas de gestão, tais como: gestão de marketing, gestão de vendas, gestão de atendimento, gestão financeira, gestão de compras e estoques, gestão de pessoas.

Raquel Pires, proprietária da empresa Raquel Pires Bijoux, dá o recado para o sucesso: “Nunca deixe de ousar”

Sobre quais são as principais dificuldades que este público apresenta, e que anseia resolver, Carmen disse que, geralmente, os micro e pequenos empreendedores têm, em sua empresa, subsistemas que requerem que se esteja “antenado”. Então as dificuldades partem daí. Por exemplo, o Sebrae-GO lhes pergunta: como é que está seu setor financeiro? Você tem um fluxo de caixa? Você sabe gerenciar seu capital de giro? Você tem indicadores financeiros e de resultados de seu negócio que te permitam tomar decisão com baixo risco, aproveitando as oportunidades? Ou então, continua a gerente, “se já tem tudo isso, olhando para a gestão mercadológica, como está a empresa? Você tem um plano de marketing? Você conhece os nichos de mercado que você pode entrar? O público alvo está bem desenhado de acordo com o negócio que você idealizou? É de lá mesmo que o retorno do seu dinheiro está vindo? O que você pode fazer para realinhar, também e objeto das consultorias. E na gestão das vendas: Como você pode trabalhar a sua promoção, como estão suas vendas? Você já tem equipe? Você está coordenando essa equipe com bons resultados? De que forma essa equipe está trabalhando? E aí? Você desenhou um script pra você trabalhar atendimento?” Assim, sendo, pensando nas necessidades de gestão de compras e estoques e em seu processo produtivo, o Sebrae-GO precisa ainda saber “como o micro e pequeno empreendedor armazena e movimenta seu estoque etc.”

Diz Carmen que, entre tantas outras necessidades de gestão, é fundamental lembrar que cada um desses fatores retornam em capital de giro e saúde financeira. Assim, a proposta é trabalhar integrando todos esses subsistemas, de acordo com as prioridades de cada negócio, em função do momento empresarial que cada um se encontra. É importante ressaltar que, em 2017, em Goiás, diante dos dados históricos, a previsão do Sebrae-GO é de realizar 76.505 consultorias para esse público.

Perguntado sobre como funciona as consultorias, Carmen diz que o cliente entra em contato com o Sebrae por meio de um dos escritórios regionais mais próximos, ou pelo telefone 0800-5700800, e solicita atendimento. É agendado horário para que ele esclareça suas necessidades. “Nesse momento é realizado o diagnóstico para que seja elaborada a proposta de consultoria, que se aprovada pelo cliente, e imediatamente iniciado com um dos nossos consultores especialistas na área.”

Além disso, o cliente pode ainda procurar outra linha de consultorias de inovação e tecnologia, denominada Sebraetec. Segundo Carmen, o Sebraetec tem o objetivo de promover o acesso de pequenos negócios a soluções em sete áreas de conhecimento da inovação e tecnologia: Propriedade intelectual, sustentabilidade, serviços digitais, design, produtividade, qualidade e inovação. Por meio de consultoria, ajuda a empresa a crescer, a inovar, a desenvolver novas tecnologias ou se adequar diante dos desafios de competitividade do mercado. Solicita o serviço ao atendente, que cadastra a demanda no sistema. O Sebrae-GO realiza o rodízio entre os prestadores da área solicitada, que entra em contato com o cliente para elaborar a proposta de acordo com as necessidades específicas. “O Sebrae-GO encaminha o valor da proposta ao cliente, que aprovando, fecha o contrato e o serviço entra em processo de execução.

Diretor-técnico do Sebrae-GO, Wanderson Portugal Lemos fala sobre as consultorias da instituição

Diretor-técnico do Sebrae-Go, Wanderson Portugal Lemos

“A consultoria é um dos serviços básicos que o Sebrae oferece a cliente, seja ele um empreendedor do campo ou da cidade. Por definição, o Sebrae tem a consultoria como uma atividade profissional de diagnóstico e formulação de soluções acerca de um assunto ou especialidade. Desta forma é que a equipe do Sebrae Goiás elaborou um índice de consultorias para que o empreendedor possa abrir ou expandir o seu negócio com segurança e agilidade. Destacamos a consultoria em gestão e a consultoria em inovação. A de gestão é um atendimento especializado em áreas específicas, como finanças, marketing, planejamento, legislação, processos, plano de negócios e agronegócios, oferecido aos empresários e empreendedores para orientar sobre legalização, gestão e desenvolvimento de negócios.
“O consultor irá aplicar um diagnóstico de atendimento empresarial para analisar e identificar a demanda do cliente, apontando oportunidades de melhorias na gestão e orientando sobre soluções para alavancar a empresa. A consultoria em inovação tecnológica é um serviço especializado e customizado para implementar soluções em sete áreas de inovação do seu negócio, como design, inovação, produtividade, propriedade intelectual, qualidade, sustentabilidade, e tecnologia da informação e comunicação.

“Para acessar este serviço do Sebrae faz-se necessário agendar um atendimento presencial ou por sistemas de comunicação (internet ou telefone) onde é identificada a necessidade e a especialidade do atendimento para cada empresa. O Sebrae Goiás realiza este trabalho em todo o Estado com o propósito maior de fortalecer as microempresas, microempreendedores individuais, empresas de pequeno porte, propriedades rurais e estar ao lado do empresário contribuindo na identificação de soluções e recomendar ações de melhoria para a empresa.
“O Sebrae apoia o segmento da pequena empresa e ao oferecer uma consultoria empresarial, o empresário terá a credibilidade do serviço, a confidencialidade das informações, a garantia de entrega dos serviços, o monitoramento constante e o auxílio na análise dos resultados.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.