Após invasão de grupo extremistas nas sedes do Congresso Nacional, Supremo Tribunal Federal e Palácio do Planalto, neste domingo, 8, em Brasília, o governador Ronaldo Caiado (União Brasil) determinou que a Secretaria de Segurança Pública de Goiás (SSP-GO) realize o reforço do policiamento nas rodovias estaduais que dão acesso ao Distrito Federal (DF). Além disso, as tropas da Polícia Militar do Estado de Goiás (PM-GO), na região do Entorno do DF, estão em alerta.

O ministro da Secretaria de Relações Institucionais (SRI), Alexandre Padilha, afirmou à Globonews que está contando com a ajuda do governador de Goiás e de outros estados. Em entrevista coletiva, ele também agradeceu a Caiado por ter determinado o bloqueio nas estradas. Segundo ele, 40 ônibus foram apreendidos em todo país e 300 pessoas presas.

Caiado, no Twitter, classificou os atos deste domingo de “tentativa da barbárie se sobrepor às nossas instituições democráticas”. Diante disse ele condenou as ações golpistas. “Algo absolutamente inadmissível, inaceitável e condenável sob todos os aspectos”.

Para Caiado, não podem ser considerados patriotas aqueles que atentam contra o estado democrático de direito e se voltam contra sua própria Nação. “Temos que ser intransigentes na defesa da nossa democracia. A democracia não pode ser posta à prova a cada resultado eleitoral, por aqueles descontentes com o resultado das urnas. Já venci e já perdi eleições e nunca, em nenhuma hipótese, aventei a possibilidade de questionar qualquer resultado”.