O homem suspeito de agredir violentamente uma mulher, em Goiânia, tem passagens pela polícia por ameaça, lesão corporal, estelionato e crime de trânsito. A última ocorreu nesta terça-feira, 3, após a companheira automutilar para chamar atenção e pedir ajuda, pois vinha sofrendo violência doméstica dele.

Denise Dalcin, de 28 anos, deu entrada no Hospital Neurológico ao cortar os pulsos. Após a denúncia, o hospital acionou a Polícia Militar (PM). À equipe de Batalhão Maria da Penha, a vítima contou que sofre violência de Ariston Alves Meira Filho há cerca de dez meses. As agressões começaram por ciúmes, segundo a vítima. Em seguida, ele começou a reter o celular dela, a impedi-la de falar com os familiares, e até mesmo mantendo em cárcere privado.

O casal teria tido um desentendimento nesta terça-feira quando a vítima decidiu automutilar na tentativa de pedir socorro. Com a situação, o agressor começou agredir a companheira com tapas no rosto, ao perceber a gravidade e que ela poderia morrer, decidiu leva-la ao hospital.

No hospital, ao perceber a demora no atendimento, o homem tirou a companheira a força do local, mas foi impedido na portaria, após chegada da PM. Ele se rendeu e foi encaminhado para central de Flagrantes.

O Jornal Opção não localizou a defesa do suspeito, mas esclarece que o espaço segue aberto para novas manifestações.