Quebras literárias no Grande Hotel

“Que Brasil é este?”, pergunta com trocadilho Marcelino Freire. O escritor de Sertânia, no Pernambuco, dá vida à Balada Literária da Vila Madalena, em São Paulo, cidade onde vive desde 2006.

E com a oficina Quebras, realizada com o apoio do Rumos Itaú Cultural, o autor de “Angu de Sangue”, “Contos Negreiros” e “Nossos Ossos” propõe descobrir o espaço literário que temos ocupado e quais autores, agitadores, artistas estão conosco neste caminho.

Acontece que Marce­lino resolveu colocar todas essas suas perguntas na bagagem para perambular por quinze capitais brasileiras e a parada da vez é em Goiânia. Gratuita, a oficina acontecerá ali no Grande Hotel, aquele da Av. Goiás, nas noites dos próximos dias 27 e 28 de janeiro.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.